quarta-feira, julho 27, 2005

O Soneto de Orfeu


Foto de Petter Hegre



São demais os perigos desta vida

Para quem tem paixão, principalmente

Quando uma lua surge de repente

E se deixa no céu, como esquecida.



E se ao luar que atua desvairado

Vem se unir uma música qualquer

Aí então é preciso ter cuidado

Porque deve andar perto uma mulher.



Deve andar perto uma mulher que é feita

De música, luar e sentimento

E que a vida não quer, de tão perfeita.



Uma mulher que é como a própria Lua:

Tão linda que só espalha sofrimento

Tão cheia de pudor que vive nua.




(Vinícius de Moraes)




5 comentários:

wind disse...

Vinícius é Vinícius:) lindo! beijos

paper life disse...

Sonetos de mulheres e amor são com ele e a Florbela mesmo, caramba!


:) :) :)

Bj

Mocho Falante disse...

Brilhante, adorei este post, definitivamente estou rendido a este blog

batista filho disse...

Bom e velho Vinicius, companheiro de todas as minhas horas, desde menino, com seus versos infantis, depois, nas primeiras descobertas adolescentes... até os dias de hoje, um dos preferidos. # Quanto à imagem: fez até a escultura do chafariz arregalar os olhos!!!

Laura de lucca disse...

Adorei seu blog.Parabens!