Avançar para o conteúdo principal

Agenda de Setembro


ALJUSTREL


Dia 07 - Jornadas do Idoso (Parque das Merendas)


Dia 10 - ERVIDEL - Encontro de Grupos Corais


Dias 16 a 18 - IV Edição do Jazzmin


Dias 22 a 25 - VIII Jornadas da Juventude



ALMODÔVAR


Dias 14 de Setembro a 14 de Outubro - Exposição Evocativa da Memória e Obra do Pintor Severo Portela Jùnior



ALVITO


III EDIÇÃO DO MÊS DO IDOSO DO CONCELHO DE ALVITO



De 01 de Setembro a 01 de Outubro de 2005




DIA MUNDIAL DO TURISMO


JORNADAS EUROPEIAS DO PATRIMÓNIO


"BAIXO ALENTEJO - QUE TURISMO?" ALVITO - 27 de Setembro



BEJA


Dias 9 a 12 - Festas de BERINGEL


Até 30 de Setembro - Emoções - Pintura de Isa Carolina-Casa da Cultura



Até 28 de Setembro - Submarino - 10 Anos de Banda Desenhada - Casa da Cultura



Feira da Praça - Primeiro sábado de cada mês.



CASTRO VERDE


Planície Mediterrânica a decorrer em Castro Verde, de 8 a 11 de Setembro, no âmbito da rede cultural do Festival Sete Sóis Sete Luas



FERREIRA DO ALENTEJO


Até 09 de Setembro - Exposição de desenhos elaborados por doentes do Hospital Júlio de Matos


Dia 14 - Pelas 21 horas - Lançamento do 1º livro de poesia "À Flor dos Sentimentos" de Maria Isabel Montes



Dias 16 de Setembro a 16 de Outubro - "O Corpo" exposição de pintura e escultura de Nazarett Moreira



MÉRTOLA


Dia 15 de Setembro - Jantar de angariação de fundos para a Liga Portuguesa contra o Cancro


Dias 09 a 11 de Setembro em VALE DO POÇO - III Edição da Feira Agro-Pecuária Transfronteiriça



MOURA


Até 23 de Setembro - Prémio Salúquia às Artes - Prazo de entrega dos trabalhos 23/09/05



ODEMIRA


Até 08 de Setembro - Festas de Nossa Senhora da Piedade.



Dias 10 e 11 - 14º Encontro do Centro de Estudos Documentais.



Comentários

sonhos sonhados disse…
Lumife

que programa completo
e
interessante.

vou mudar-me para o Sul.

beijux létinha.
Isabel-F. disse…
Oi Lumife...

Obrigada pelas informações que aqui vais deixando.

Bjs
wind disse…
Boa divulgação que fazes da cultura:) beijos
O Micróbio disse…
Cada vez mais as agendas culturais se apresentam mais recheadas... e bem recheadas! :-)
sónia disse…
....mais informações em www.paxjulia.org! ;)
Mocho Falante disse…
Eu não digo que Setembro é uma mês cheio de coisas boas????
Ludinais disse…
Programa detalhado em www.cm-alvito.pt

:-)) ao_sul, desculpa ter-me "apropriado" da tua ideia...

Mensagens populares deste blogue

Cantiga para não morrer de Ferreira Gullar

Quando você for se embora,
moça branca como a neve,
me leve. 
.
Se acaso você não possa
me carregar pela mão,
menina branca de neve,
me leve no coração.
.
Se no coração não possa
por acaso me levar,
moça de sonho e de neve,
me leve no seu lembrar.
.
E se aí também não possa
por tanta coisa que leve
já viva em seu pensamento,
menina branca de neve,
me leve no esquecimento.
.
Ferreira Gullar

Como a noite descesse...

Como a noite descesse e eu me sentisse só,
só e desesperado diante dos horizontes que se fechavam,
gritei alto, bem alto: ó doce e incorruptível Aurora!
e vi logo que só as estrelas é que me entenderiam.
Era preciso esperar que o próprio passado desaparecesse,
ou então voltar à infância.
Onde, entretanto, quem me dissesse
ao coração trêmulo:
- É por aqui!

Onde, entretanto, quem me disesse
ao espírito cego:
- Renasceste: liberta-te!

Se eu estava só, só e desesperado,
por que gritar tão alto?
Por que não dizer baixinho, como quem reza:
- Ó doce e incorruptível Aurora...
se só as estrelas é que me entenderiam?

Emílio Moura



Emílio Guimarães Moura (14 de agosto de 1902Dores do Indaiá28 de setembro de 1971Belo Horizonte) foi um poetamodernista, integrante do grupo de modernistas mineiros que ajudaram a revolucionar a literatura brasileira na década de 1920. Foi redator de cadernos literários dos periódicos Diário de Minas, Estado de Minas e A Tribuna de Minas Gerais. Moura foi também professor universit…

SE FOSSES ...

Se fosses luz serias a mais bela De quantas há no mundo: – a luz do dia! – Bendito seja o teu sorriso Que desata a inspiração Da minha fantasia! Se fosses flor serias o perfume Concentrado e divino que perturba O sentir de quem nasce para amar! – Se desejo o teu corpo é porque tenho Dentro de mim A sede e a vibração de te beijar! Se fosses água – música da terra, Serias água pura e sempre calma! – Mas de tudo que possas ser na vida, Só quero, meu amor, que sejas alma!

António Botto
Foto de Aleksandr Krivickij