terça-feira, outubro 18, 2005

Arrojos





Se a minha amada um longo olhar me desse
Dos seus olhos que ferem como espadas,
Eu domaria o mar que se enfurece
E escalaria as nuvens rendilhadas.



Se ela deixasse, extático e suspenso
Tomar-lhe as mãos "mignonnes" e aquecê-las,
Eu com um sopro enorme, um sopro imenso
Apagaria o lume das estrelas.



Se aquela que amo mais que a luz do dia,
Me aniquilasse os males taciturnos,
O brilho dos meus olhos venceria
O clarão dos relâmpagos nocturnos.



Se ela quisesse amar, no azul do espaço,
Casando as suas penas com as minhas,
Eu desfaria o Sol como desfaço
As bolas de sabão das criancinhas.



Se a Laura dos meus loucos desvarios
Fosse menos soberba e menos fria,
Eu pararia o curso aos grandes rios
E a terra sob os pés abalaria.



Se aquela por quem já não tenho risos
Me concedesse apenas dois abraços,
Eu subiria aos róseos paraísos
E a Lua afogaria nos meus braços.



Se ela ouvisse os meus cantos moribundos
E os lamentos das cítaras estranhas,
Eu ergueria os vales mais profundos
E abateria as sólidas montanhas.



E se aquela visão da fantasia
Me estreitasse ao peito alvo como arminho,
Eu nunca, nunca mais me sentaria
Às mesas espelhentas do Martinho



Cesário Verde

16 comentários:

Mocho Falante disse...

Muito bem escolhido sim senhor...

eu adoro esta tua sebenta de poesias

sonhos sonhados disse...

(queria enviar por mail...
mas não encontrei)


QUERIDOS AMIGOS

...desculpem não ter comentado nos vossos blogues,
porém...
tenho andado doente e triste
e daí a falta de motivação.

...também não tenho escrito no blogue,
pois só gosto de passar
ideias lindas e alegres...
e
não estou preparada neste momento,
para essas delícias...
...jogadas com palavras que brincam felizes.

...tenho apenas enviado alguns mails
que me chegam,
para vos dizer que estou "vivinha"
e
não VOS esqueci.

para todos um beijo muito grande
da vossa leitora
e
grande amiga létinha.

Leonor C.(nokinhas) disse...

Cesário Verde - um dos nossos grandes poetas...

wind disse...

Só uma palavra: lindo!:) beijos

Isabel-F. disse...

gostei de reler...

bjs

Menina_marota disse...

Um belo poema de Cesário Verde!

Um abraço e boa semana :)

paper life disse...

Belo poema como é costume nesta casa. A foto também.

:)

diz lá, pq deveria estar zangada?

Conheces alguma razão?

Beijos. :)

segurademim disse...

... que prazer tomar café ou almoçar no Martinho ! e pensar nos poetas de outros tempos que o frequentavam...
também gosto da foto que editaste: é cá um olhão!!! bj

Nilson Barcelli disse...

No tempo do Cesário Verde ainda se dizia "Se..."...
Mas é mais um grande poema. Boa escolha.
Abraço.

TMara disse...

BELÍSSIMA ESCOLHA.De vez em qnd tmb revisito o Cesário. Grande, grande poeta. Bom resto de semana. bjs e;)

Caracolinha disse...

Linda foto adornada por umas lindas palavras .... muito felizes as escolhas !!!!

Beijocas encaracoladas :)

adesenhar disse...

sempre boas leituras com Cesário Verde

:)

ps.: vinha dizer-te que já começei com o ultimo dos miradouros o teu preferido, o S. Leonardo de Galafura :)

abraço

I disse...

feira dos Santos? e a mim não dizias nada??????????????????????

Cristina disse...

Muito lindo sim senhor
:)

Nina disse...

Adorei...

Beijinho e BOM FDS :)

disa disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.