Avançar para o conteúdo principal

Para Ti...



"Não te amo mais.
Estarei mentindo dizendo que
Ainda te quero como sempre quis.
Tenho certeza que
Nada foi em vão.
Sinto dentro de mim que
Você não significa nada.
Não poderia dizer jamais que
Alimento um grande amor.
Sinto cada vez mais que
Já te esqueci!
E jamais usarei a frase
EU TE AMO!
Sinto, mas tenho que dizer a verdade
É tarde demais...


Agora lê de baixo para cima.





Clarice Lispector

Comentários

Em cada sentido da leitura, um sentimento diferente. Boa postagem.
Sulista disse…
está boa...muito bem engendrada e bonita :-)

obrigada pela visita cuidada e pelas palavras simpáticas lá no bloguito!

Beijinhos
lena disse…
um só sentimento
duas maneiras de o sentir

belo!

tens sempre muito bom gosto

beijinhos meus

lena
Kalinka disse…
OLÁ
Gostei do que hoje vi por aqui, uns 4 ou 5 posts que «ainda» não tinha visto. Todos eles fabulosos.
Estou outra vez com falta de tempo e possibilidade de vir cá diariamente, como eu gostaria.
Obrigado pela tua passagem no meu kalinka, hoje «postei» algo também sobre homem/mulher e peço-te: tenta ouvir a balada, é lindíssima.
Eu estou, neste momento, a escrever-te e a ouvi-la, hoje dá, aliás ñ é só musica é tb vídeo.
Beijokas.
Lisa disse…
Lindo post...
Falar de amor é bom demais...
Desejo uma semana super doce com amor pra ti...

Ahhh...meu novo endereço:
cantinhoazulceleste.zip.net...aguardo a tua visitinha .....
Beijossss...
Quem sabe... disse…
-O querer...e não querer.....

Essa dualidade de emoções e sentimentos, de qd se ama, mas se esta magoado...:(

-Espero q breve...tudo se resolva...

E amar....é dos sentimentos mais intensos, q alguém pode "viver"...mm não sendo correspondido...pois não amar...o vazio é bem maior, assim, como o desalento, e a falta "de um norte".

Desculpa se me excedi...:$

bjs salgados...:)***
paper life disse…
Adorei a foto. :)

Ps, fiquei mt desapontada com o Manuel, ontem, no debate. Veremos...

Bjs
Sparkling disse…
Olá! Gostei muito de visitar o teu blog vou voltar mais vezes!
Adorei ler este poema está muito original!!!
*^*^*^
Mocho Falante disse…
Vamos lá animar se faz favor....

Não gosto nada de saber que andamos cabisbaixos

Abraços fortes
wind disse…
Gosto de poemas assim, que se lêem das duas mneiras. Belo:) beijos
Ludinais disse…
Poema em dois sentidos. Afinal, como quase tudo na vida.
js disse…
...quandoe se vê algo do "ângulo oposto"...obtem-se sempre um resultado antagónico...
FORÇ'AÍ!
js de http://politicatsf.blogs.sapo.pt e http://mprcoiso.blogs.sapo.pt
Lumife disse…
Bom feriado a todos.

Abraços.
TMara disse…
delícia. A ambihguidade dos sentimentos expressa num poema único. Vou fanar-to e amanhã posto-o no Círculo de poesia devidamnete identificada autoria e blog de inde o "fanei". Até te vou linkar no blog para quem de lá (é um colectivo) te quiser visitar.Bj

Mensagens populares deste blogue

Cantiga para não morrer de Ferreira Gullar

Quando você for se embora,
moça branca como a neve,
me leve. 
.
Se acaso você não possa
me carregar pela mão,
menina branca de neve,
me leve no coração.
.
Se no coração não possa
por acaso me levar,
moça de sonho e de neve,
me leve no seu lembrar.
.
E se aí também não possa
por tanta coisa que leve
já viva em seu pensamento,
menina branca de neve,
me leve no esquecimento.
.
Ferreira Gullar

Como a noite descesse...

Como a noite descesse e eu me sentisse só,
só e desesperado diante dos horizontes que se fechavam,
gritei alto, bem alto: ó doce e incorruptível Aurora!
e vi logo que só as estrelas é que me entenderiam.
Era preciso esperar que o próprio passado desaparecesse,
ou então voltar à infância.
Onde, entretanto, quem me dissesse
ao coração trêmulo:
- É por aqui!

Onde, entretanto, quem me disesse
ao espírito cego:
- Renasceste: liberta-te!

Se eu estava só, só e desesperado,
por que gritar tão alto?
Por que não dizer baixinho, como quem reza:
- Ó doce e incorruptível Aurora...
se só as estrelas é que me entenderiam?

Emílio Moura



Emílio Guimarães Moura (14 de agosto de 1902Dores do Indaiá28 de setembro de 1971Belo Horizonte) foi um poetamodernista, integrante do grupo de modernistas mineiros que ajudaram a revolucionar a literatura brasileira na década de 1920. Foi redator de cadernos literários dos periódicos Diário de Minas, Estado de Minas e A Tribuna de Minas Gerais. Moura foi também professor universit…

SE FOSSES ...

Se fosses luz serias a mais bela De quantas há no mundo: – a luz do dia! – Bendito seja o teu sorriso Que desata a inspiração Da minha fantasia! Se fosses flor serias o perfume Concentrado e divino que perturba O sentir de quem nasce para amar! – Se desejo o teu corpo é porque tenho Dentro de mim A sede e a vibração de te beijar! Se fosses água – música da terra, Serias água pura e sempre calma! – Mas de tudo que possas ser na vida, Só quero, meu amor, que sejas alma!

António Botto
Foto de Aleksandr Krivickij