sexta-feira, julho 29, 2005

Ceifeira Campo de Trigo a Crescer


Dórdio Gomes




Há terra lavrada
E vida nas ceifeiras.
Há trigo desejado
Em cada espiga cortada:
Nasceram os filhos
Às ceifeiras!
E ouvem-se pelos montes
Cantos da esperança
Por cada nova jornada:
Cantem!
Porque chora uma criança.

Há terra lavrada
E vida nas ceifeiras
Haja alegria
Pois a espiga doirada
Deu mais trigo à jornada.
Viva o trigo a crescer
O povo a viver
Pois em cada espiga cortada
Há uma força redobrada
Da natureza a parir.

Que viva a espiga doirada
De trigo e centeio a sorrir.



Rogério Simões - 1976


Poemas de Amor e Dor

Rota do Fresco


CLIQUE NESTE ENDEREÇO PARA CONHECER MELHOR A ROTA DO FRESCO


http://www.amcal.pt/cgi-bin/rotadofresco.php

Visite e conheça a Rota do Fresco.


Aproveite as férias para melhor se inteirar deste género artístico no nosso País, em particular, na região alentejana.

Amo-te

Foto de Bob Camargo





Não te amo como se fosses rosa de sal, topázio

ou seta de cravos que propagam o fogo:

amo-te como se amam certas coisas obscuras,

secretamente, entre a sombra e a alma.

Amo-te como a planta que não floriu e tem

dentro de si, escondida, a luz das flores

e, graças ao teu amor, vive obscuro em meu corpo

o denso aroma que subiu da terra.

Amo-te sem saber como, nem quando, nem onde,

amo-te directamente sem problemas nem orgulho:

amo-te assim porque não sei amar de outra maneira,

a não ser deste modo em que nem eu sou nem tu és,

tão perto que a tua mão no meu peito é minha,

tão perto que os teus olhos se fecham com meu sono.




(Pablo Neruda)