segunda-feira, janeiro 09, 2006

MANUEL ALEGRE - O NOSSO CANDIDATO

Foto Expresso Online-António Pedro Ferreira


VOTAR

em

MANUEL ALEGRE


Para ganhar um

PAÍS

feliz


"É possível falar sem um nó na garganta
é possível amar sem que venham proibir
é possível correr sem que seja a fugir.
Se tens vontade de cantar não tenhas medo:

CANTA.

"






NA NOITE DE ARRANQUE DA CAMPANHA ELEITORAL

ALEGRE dirige saudação a todos os apoiantes

Esta noite, apoiantes de Manuel Alegre reunem-se nas sedes em todo o país para celebrarem com poesia e canções o arranque da campanha eleitoral.

Veja aqui o vídeo da saudação





"LIVRE E FRATERNO PORTUGAL"

Fernando Guerra fez a música e a letra, Paulo de Carvalho cantou, a Digitalmix fez os arranjos e a produção. Eis um hino que vai acompanhar toda a campanha de MANUEL ALEGRE e vai ficar nos ouvidos dos portugueses.


Voltar a acreditar neste País
Voltarmos a regar nossa raiz
Voltarmos a sorrir
Sem nuvens a tapar
O sol que vai brilhar no nosso olhar.

Voltar a inventar este lugar
Viver de novo a vida sem esperar
Sonhar o velho sonho
Que temos adiado
E ver este País a acordar.

Livre e Fraterno Portugal
Justo e Alegre Portugal
País feito do mar,
País feito do amor,
País do nosso sonho
Portugal

Voltarmos a cantar este País
Que espera para voltar a ser feliz
Que a Praça da Canção
Não seja uma ilusão
E possa ser refrão dentro de nós.

Livre e Fraterno Portugal
Justo e Alegre Portugal
País feito do mar,
País feito do amor,
País do nosso sonho
Portugal

25 comentários:

TMara disse...

queria dizê-lo em árabe, mas falah-me, só me resta o som, apalavra dita. Digo-o na form portuguesa: OXALÁ:)
Obrigada pela visita ao http://fragmomentos.blog.com/Boa semana. bjs e;)
P.S se puderes passa no http://balaodensaio.blogspot.com/

Thiago Forrest Gump disse...

Cavaco e Soares foram convidados para ir ao levanta-te e ri, mas recusaram porque um levanta-se mas não ri e o outro ri mas não se levanta!

looooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooool

menina graça disse...

Meu também! E ando a ver se consigo mobilizar o pessoal lá da Graça... :)

wind disse...

Sabes que ele terá o meu voto:) beijos

Lisa disse...

Olá Lu...vim agradecer por me fornecer o nome do cantor e tb da música...me disseste que não tinha a letrinha da música...te convido para ir no meu bloguinho...
Brigada de coração...pq a música é linda demais...aliás td que fala de amor é super doce de ouvir com os olhos fechados para sentir cada emoção...

Desejo uma semana super linda pra ti....
Beijossss...

Anónimo disse...

Sem dúvidas , lá estarei votando nesse mesmo candidato...euzinha Intemporal.blogs.sapo.pt

Zig disse...

É a primeira vez que faço aqui um comentário neste excelente blog, parabéns! Pessoalmente sou apoiante de Cavaco Silva, mas simpatizo com Manuel Alegre. Posso dizer isso á vontade, já que não posso votar nestas eleições. Continuação de bom trabalho....

Kalinka disse...

Olá Amigo
Venho agradecer a tua visita ao meu «kalinka» e as belas palavras k lá deixaste. Senti-as tão sinceras e tão profundas que uma lagrimazita acabou por correr ao longo da minha face...
Entretanto outras coisas aconteceram na minha vida e, estou em casa, infelizmente. Caso voltes ao meu blog, verás o k se passou, enfim...comecei mal este ano, mas vou tentar dar a volta por cima o mais depressa que puder.
Estou contigo no voto para M.A., depois do que tenho ouvido dos outros, não posso ter qualquer duvida...
Beijokas.

Aromas Do Mar disse...

Passei para te deixar um beijinho a ti e à Carolina.

Lina/Mar Revolto

js disse...

...por mais ou menos simpatias que possa nutrir po Alegre... não posso deixar de censurar a sua postura relativamente à cidadania...dando a ideia que a cidadadania é exclusiva de uns em desfavor de outros ... nesta campanha eleitoral ou pre-campanha apresentaram-se muitas pessoas que poderiam dizer o que é a cidadadia...mas a má comunicação social, que temos. impediu-os de dizerem o que pensam à população...
outra coisa de que discordo de Alegre é o facto de vir dizer menos bem dos politicos ou dos dirigentes politicos...quando ele está à muitos anos na politica e não fez nada para a mudar...
FORÇ'AÍ!
js de http://politicatsf.blogs.sapo.pt e http://mprcoiso.blogs.sapo.pt

Flor disse...

ainda não é desta que vou votar.....isto de ir á junta de freguesia na hora de expediente tem seus "ics"
Jinho

sónia disse...

Sem dúvidas, o nosso candidato!

Caracolinha disse...

Conta aqui com mais um voto encaracolado ... ;)

E mais uma beijoca encaracolada também ... como tá a Carolina ?

Manda-lhe uma beijoca da tia caracolinha :))))

lena disse...

o melhor candidato!

palavras para quê?

beijinhos para ti e não posso esquecer a Carolina, muitos beijinhos para ela


lena

Anónimo disse...

Alegre é aquela gaivota no tejo dos nossos sonhos, é o madrigal de madrugada, é a democracia na plenitude, é o ar fresco da manhã...
Por isso VOTAR ALEGRE é um imperativo moral e cívico para todos os democratas!

Helena d'Água-Pé

romero disse...

hasta que no sé quien es , espiero que no sea otro Zapatero.

Abrazo, mio amigo

O Micróbio disse...

Do Alegre, apenas as palavras... é um poeta em todos os sentidos da palavra!

TMara disse...

bom f.s amigo. Bjs de luz e paz

Nilson Barcelli disse...

Não voto.
Porque não estarei em Portugal nesse dia.
Assim, estou com preguiça mental para dizer qual é o "meu" candidadto.
Talvez que o melhor seja mesmo o Manuel Alegre. Mas não vai ter hipóteses.
Abraço.

BomDeBola disse...

… Cavaco, porém, não é a direita de Santa Comba nem é a direita catedrática, letrada ou de salão. Cavaco é a direita de Boliqueime. Um misto de adoração a Nossa Senhora de Fátima, fé no euromilhões, peregrinação ao hipermercado e carro de alta cilindrada pago a prestações a armar em poupança.

O cavaquismo foi um estado de espírito e um modo de vida. Com Cavaco, gerações de indígenas venderam os anéis e os dedos, deitaram a perder pés-de-meia de avós e pais, puseram gel na cabeça e no cérebro, pediram empréstimos para Jaguares e férias em Cancun, fugiram arrogantemente ao fisco e tiveram perdões sem sangue nem pecado. O cavaquismo foi a nova febre do volfrâmio, para pior. Nessa época de minas parideiras, o povo exibia o filão à mesa, comendo arroz de cabidela com pão-de-ló. Com Cavaco, o novo-riquismo foi licenciatura fácil, as empresas e os seus gestores modernizaram a frota automóvel e as auto-estradas tiveram o sentido inverso do pretendido: o interior esquecido não esperou que o litoral desenvolvido aparecesse por lá. Fez as malas e mudou-se ele para o litoral antes que fosse tarde.

Com os fundos da Europa amiga, Portugal mudou, é verdade. Mas um povo que confunde alegremente a alta cilindrada com a carroça desgovernada dá facilmente com os burrinhos na água. Como aconteceu. O cavaquismo deu a este povo a ideia do pelotão da frente, do crédito fácil, das obras faraónicas, dos ganhos na bolsa. A ideia de que tudo podia acontecer rápido, sem mácula, em ponto grande e com muitas assoalhadas. No fundo, ficámos todos mais endividados, mas com o rei na barriga.

Ingratos, os portugueses livraram-se de Cavaco como quem se livra da tia rica que lhes financiou as taras e os vícios com a desculpa de que a velha, afinal, tem um feitio do piorio. O guterrismo, beatice pegada, veio a seguir provar o que já se adivinhava: disse-nos de forma delicodoce que estávamos lixados à mesma. Mas como o fez sem crispação nem má onda, a malta tolerou. O resto da história é o que se sabe.

Com Cavaco, não esteve em causa, sequer, a discussão de uma ideia de futuro, a ideia de um País. A Europa nunca financiou ideias e as que por cá havia foram diligentemente votadas ao esquecimento em favor do crescimento e do «progresso».

É por isso que, agora, ninguém pode pedir ideias a Cavaco. Ele é aquilo: homem de boas contas, se calhar até de boas intenções, com vontade de ser califa sem ser ignóbil. Não é de direita nem de esquerda, é pragmático. Nisso, é quase tão perigoso como Soares. Com uma diferença: as boas ideias de Soares não são dele. Leu-as em qualquer lado ou alguém as soprou ao seu ouvido. De uma forma ou de outra, nunca serão praticadas. Soares sempre teve mais do que fazer do que pôr as boas ideias em prática.

No fundo, nestas eleições, não há um confronto entre direita e esquerda. O caminho para Belém é um tardio ajuste de contas entre Soares e Cavaco. Neles, o Portugal de democracia trintona vê-se ao espelho: não tem uma ideia do que foi ou do que é, nem sabe para onde vai.

Miguel Carvalho

singularidade disse...

Olá, tem um optimo fim de semana.
Beijinhos para ti e para a Carolina.

Lisa disse...

Olá Lu...
Vim desejar um lindo e doce final de semana com ternura...

Adorei esta poesia...em especial pra ti...

De Mãos Dadas

Um olhar,
Um sorriso.
Me olhas-te, sorris-te,
Meu dia se vestiu de luz e cores,
O coração bateu forte,
Foi magia.
Te aproximas-te,
O ar me faltou,
Minha cabeça rodou.
Ouvi tua voz forte e serena:
- Vem comigo!
Olhei em teus olhos e vi estrelas,
Senti teu perfume inebriante,
Pegas-te minha mão,
Começamos a caminhar lado a lado,
De mãos dadas sem nada dizer,
Deixando fluir ás sensações.
Os anos estão passando,
E caminhando juntos ainda estamos,
De mãos dadas.

(Autora: Dama de Negro)

Um abraço e beijos cheio de doçura...
Smacksssssss...

TMara disse...

bom f.s. Bjs e ;)

IC disse...

A candidatura de Manuel Alegre já mudou alguma coisa, pelo menos trouxe algum sonho. Será difícil que ganhe, mas não deixará de ter valido a pena. Quanto ao meu voto, expressei logo o meu apoio no 1º momento.

Henrique Santos disse...

Meu caro amigo,
Estou desolado. Eu proibir-te de ires ao meu blog ou à minha caixa? Não sei se é possível nem sei como se faria... E, logo em quem desde o início houve um aproximar de ideias. Grato pela tua visita, e como já disse é neste candidato da esperança que mora o pouco que nos resta. Tirando ele, o que há?
Um abraço amigo e por favor tira da ideia que alguma vez possa proibir-te o que quer que seja...
Vai à minha caixa de casa se quizeres ricky444@gmail.com
Ricky