Avançar para o conteúdo principal





O Pax Julia – Teatro Municipal de Beja organizará, entre 25 de Março e 01 de Abril, um Ciclo Jazz no Feminino. Trata-se de uma ideia inovadora no panorama dos Festivais de Jazz em Portugal já que se dedica, especificamente, a um tema – as mulheres.



O Programa do Evento é o seguinte:



· Dia 25 de Março: 16h00: Colóquio O Papel das Mulheres na História do Jazz – algumas considerações com António Branco e Paula Oliveira.



· Dia 25 de Março: 21h30: Espectáculo Lisboa que Adormece com Paula Oliveira e Bernardo Moreira.



· Dia 30 de Março: 21h30: Espectáculo Uma Noite com Ella pelo Lisboa Ballet Contemporâneo.



· Dia 01 de Abril: 21h30: Espectáculo DayDream com Jacinta.




Gravado nos Estados Unidos, o novo disco desta grande cantora, há muito consagrada no meio jazzístico internacional, tem direcção de Greg Osby e nele se encontram um conjunto de músicos verdadeiramente excepcional, além de Jacinta e Osby, James Weidman (piano), Matt Brewer (contrabaixo) e Rodney Greene (bateria). É um álbum com um reportório baseado em temas de Duke Ellington (com poemas de Tiago Torres da Silva), Thelonius Monk, Tom Jobim , Djavan e ainda de José Afonso.


Em paralelo decorrerá uma Feira do Cd e DVD em colaboração com a editora Trem Azul, uma Exposição Fotográfica de João Henriques e ainda uma exposição/ venda e prova de vinhos da Região.



O preço dos espectáculos é de 8€ / 5€ para menores de 25 anos, maiores de 65 e reformados. Existe ainda a possibilidade de adquirir uma assinatura para os 3 espectáculos pelo valor de 20€ ou 12€ mediante as mesmas condições de desconto. Os restantes eventos são de entrada livre.



O Ciclo Jazz no Feminino conta com a colaboração de António Branco, especialista em assuntos de Jazz. António Branco é colaborador da única revista portuguesa especializada em Jazz: a Jazz.pt e do jornal Alentejo Popular, é radialista, blogger e, acima de tudo, um apaixonado pelo jazz !



Este Ciclo conta com o apoio da Antena 1, da Sociedade Agrícola Monte Novo e Figueirinha, da Herdade dos Grous e do Vila Galé - Clube de Campo.



Mais informações em www.paxjulia.org



Sónia Ferreira / José Carlos Pereira

C.M.Beja / Pax Julia – Teatro Municipal

Comunicação e Marketing

284315092 e 3 / 969660253

comunicacao@paxjulia.org



Comentários

sonia disse…
Muito, muito obrigada pela divulgação! Beijinhos
wind disse…
Bem, que sorte que vocês têm:))))) Ela canta que é uma maravilha;) beijos para ti e para a tua netita*
Grilinha disse…
Olá Lumife.
Estou de volta com o blog na nova plataforma do sapo.
Talvez te faça uma agradável surpresa em Abril caso a saúde não me pregue nenhuma partida.
beijinhos
Nilson Barcelli disse…
És um verdadeiro promotor cultural.
Tudo seria mais fácil se houvesse muita gente como tu.
Abraço e bfs.
mar disse…
Primeiro q tudo o meu OBRIGADA por o teu Blog NÂO ter musica....
Depois q tudo corra bem por aí.
Bjs e bom fim de semana
Lisa disse…
Olá Lu...

Pelo visto aonde tu moras é recheado de comemorações...que bom...

Vim desejar-te um lindo e encantador final de semana pra ti...

E um grande beijo ternurento pra a Carolzinha e outro para o vozito...rsrs

Te cuida...

Beijossssssss...
meialua disse…
Oi amigo passando num saltinho para te desejar um bom fim de semana e deixar um beijinho*

Mensagens populares deste blogue

Cantiga para não morrer de Ferreira Gullar

Quando você for se embora,
moça branca como a neve,
me leve. 
.
Se acaso você não possa
me carregar pela mão,
menina branca de neve,
me leve no coração.
.
Se no coração não possa
por acaso me levar,
moça de sonho e de neve,
me leve no seu lembrar.
.
E se aí também não possa
por tanta coisa que leve
já viva em seu pensamento,
menina branca de neve,
me leve no esquecimento.
.
Ferreira Gullar

Como a noite descesse...

Como a noite descesse e eu me sentisse só,
só e desesperado diante dos horizontes que se fechavam,
gritei alto, bem alto: ó doce e incorruptível Aurora!
e vi logo que só as estrelas é que me entenderiam.
Era preciso esperar que o próprio passado desaparecesse,
ou então voltar à infância.
Onde, entretanto, quem me dissesse
ao coração trêmulo:
- É por aqui!

Onde, entretanto, quem me disesse
ao espírito cego:
- Renasceste: liberta-te!

Se eu estava só, só e desesperado,
por que gritar tão alto?
Por que não dizer baixinho, como quem reza:
- Ó doce e incorruptível Aurora...
se só as estrelas é que me entenderiam?

Emílio Moura



Emílio Guimarães Moura (14 de agosto de 1902Dores do Indaiá28 de setembro de 1971Belo Horizonte) foi um poetamodernista, integrante do grupo de modernistas mineiros que ajudaram a revolucionar a literatura brasileira na década de 1920. Foi redator de cadernos literários dos periódicos Diário de Minas, Estado de Minas e A Tribuna de Minas Gerais. Moura foi também professor universit…

SE FOSSES ...

Se fosses luz serias a mais bela De quantas há no mundo: – a luz do dia! – Bendito seja o teu sorriso Que desata a inspiração Da minha fantasia! Se fosses flor serias o perfume Concentrado e divino que perturba O sentir de quem nasce para amar! – Se desejo o teu corpo é porque tenho Dentro de mim A sede e a vibração de te beijar! Se fosses água – música da terra, Serias água pura e sempre calma! – Mas de tudo que possas ser na vida, Só quero, meu amor, que sejas alma!

António Botto
Foto de Aleksandr Krivickij