domingo, julho 30, 2006

Foto Sensitivelight



AMAR

Amar é sentir,
Sentir o teu coração.

Amar é dar,
Oferecer o meu olhar.

Amar é perder,
Quando sentimos sofrer.

Amar é vaidade,
Na hora da mocidade.

Amar é dor,
Se não nos dão amor.

Amar é repartir,
O meu e o teu sentir.

Amar é beleza,
Se amamos sem tristeza.

Amar é perdão,
Se nos ferem o coração.

Amar é viver,
Dar e receber.

Amar é felicidade,
Juntos pela idade.

Amar é doação.
Entrega total
E muita dedicação.



(Olinda Bonito 03/06)

quarta-feira, julho 26, 2006

Suão

Foto de Joâo Espinho








A terra sequiosa, gretada de sede,
deitada num mar amarelo de restolho,
queda-se adormecida até ao por do sol
nos silêncios da planície.


Os sobreiros angustiados,
ardendo na febre do suão,
erguem aos céus os ramos secos
feitos mãos em súplica.


As aves, esvoaçando inquietas,
choram gritos de sede
nas margens desalentadas
de ribeiras sem água.


Um Alentejo queimado,
de entranhas em fogo,
mastiga em desespero,
a poeira quente, das últimas eiras.


Na charneca, prisioneira do suão,
calando amarguras,…ainda cantam
as cigarras, os grilos, os moscardos…
e os homens alentejanos!



(Orlando Fernandes – Alentejo … e outros poemas)






A L V I T O

5ª EDIÇÃO - JOGOS FLORAIS

Prazo de entrega dos trabalhos:

01 de Setembro de 2006





ALJUSTREL


Teatro ao Largo



Viúva Astuta nas 4ªs à Noite



O anfiteatro da Piscina Municipal de Aljustrel recebe no próximo dia 26 de Julho, pelas 22h00, a peça Viúva Astuta representada pelo grupo de Teatro ao Largo em mais uma sessão das 4ªs à Noite.

A divertida comédia do italiano, Carlo Goldoni, relata a história de uma jovem viúva rica, que desdobre que desperta o interesse de quatro aristocratas milionários - um inglês, um espanhol, um francês e um italiano – todos interessados em fazer dela sua mulher.

Enquanto os admiradores se esforçam por avançar no terreno, a viúva recorre a todo o tipo de artimanhas para descobrir qual dos quatro mais lhe convém, acabando por escolher o ciumento italiano, o Conde de Bosco Nero.

Do elenco fazem parte Steve Johnston, Lélia Guerreiro, Rui Penas, Marina Simões e Paulo Oliveira.




ALMODÔVAR

26 de Julho a 01 de Setembro

Exposição de Pintura

Carlos António - Caminho de uma trajectória






CASTRO VERDE - Um Palco de Cultura


Noites em Santiago



As festas “Noites em Santiago”, a decorrer na Avenida da Nossa Senhora da Esperança, em Entradas (Castro Verde), de 27 a 30 de Julho de 2006.



Exposições, música, animação de rua, tourada, procissão, bailes e encontros corais, são algumas das propostas para animar estes quatro dias de festa. Destaque para a V Corrida de Touros “Rádio Castrense”, com os cavaleiros Tito Semedo, Luís Rouxinol e Ana Batista.



Neste espaço, é ainda possível conhecer algum do artesanato local e saborear os pratos característicos da gastronomia regional. Para os mais novos fica a proposta de umas horas bem divertidas nos insufláveis.



A organização das “Noites em Santiago” ficou a cargo da Junta de Freguesia de Entradas, Câmara Municipal de Castro Verde, Sociedade Recreativa e Desportiva Entradense, Lar Frei Manoel das Entradas, Comissão Fabriqueira e Cortiçol.





Castro Verde Um Palco de Cultura

www.cm-castroverde.pt






FERREIRA DO ALENTEJO


28 de Julho em ODIVELAS:

DIA MUNDIAL DA NATUREZA

****
29 de Julho em PEROGUARDA:

5º ENCONTRO DE GRUPOS CORAIS ALENTEJANOS

sábado, julho 22, 2006

Foto de Katrin Taepke - (enjoy the silence)





VAZIO



Olho,
Não te vejo.

Falo,
Não te ouço.

Quero-te?
Não sei.

Existes?
Só em sonho.

E é para ti
Este poema…
Sem voz,
Mas com amor.

Sem olhar,
Mas com ternura.

Com tristeza.
Sem rancor.

Com saudade
Do teu calor.

Sei…
Sei que te quis.

Sei que és
A ilusão
Duma ternura
Doce e pura,
Que não terá amanhã.

06/07



(Olinda Bonito)

sexta-feira, julho 21, 2006



Manif: Trabalhadores do Grupo Pestana (Pousada de São Francisco, em Beja).




Trabalhadores do Grupo Pestana manifestam-se esta sexta-feira (21 de Julho), frente às unidades hoteleiras. Em Beja a concentração é junto à Pousada de São Francisco.


Os trabalhadores do Grupo Pestana, que inclui as Pousadas de Portugal, manifestam-se nesta sexta-feira (21 de Julho), frente às unidades hoteleiras, no caso de Beja a concentração tem como cenário a Pousada de São Francisco, desde as 8 horas.

Segundo a Federação dos Sindicatos da Agricultura, Alimentação Bebidas, Hotelaria e Turismo de Portugal (FESAHT), os trabalhadores do Grupo Pestana são dos mais mal pagos, com salários na ordem dos 470 euros mensais, a que se junta o facto de não serem aumentados hà mais de 18 meses.

Os sindicalistas acusam a administração da empresa de piorar as condições de trabalho, recusando-se a negociar a revisão do Acordo de Empresa.

Num documento que está a distribuir aos clientes do Grupo Pestana, a FESAHT, explica as razões porque os trabalhadores estão em luta, e descreve, na óptica dos sindicatos, quais os erros a que a privatização das pousadas, conduziu: “Despedimento de cerca de 300 trabalhadores, degradação na qualidade dos serviços prestados, ao encerramento e venda de pousadas, que deverão continuar até ao final do ano e ao aumento dos ritmos de trabalho”, face a tudo isto a estrutura sindical termina afirmando que não há quem aguente isto”.

quinta-feira, julho 20, 2006


Foto de Nuno M. Batista - Olhares






Há palavras que nos beijam
Como se tivessem boca,
Palavras de amor, de esperança,
De imenso amor, de esperança louca.

Palavras nuas que beijas
Quando a noite perde o rosto,
Palavras que se recusam
Aos muros do teu desgosto.

De repente coloridas
Entre palavras sem cor,
Esperadas, inesperadas
Como a poesia ou o amor.

(O nome de quem se ama
Letra a letra revelado
No mármore distraído,
No papel abandonado)

Palavras que nos transportam
Aonde a noite é mais forte,
Ao silêncio dos amantes
Abraçados contra a morte.


(Alexandre O'Neill)

quarta-feira, julho 19, 2006

ALVITO - CONCERTO


SONIC KITCHEN
Concerto

Jardim dos Livros, Biblioteca Municipal do Alvito
22 DE JULHO
21H 30M


Numa cozinha instalada ao ar livre prepara-se uma refeição destinada ao público. Verifica-se o gume das facas, batem-se ovos e massa, voam farinhas, repetem-se gestos tantas vezes iguais, usam-se garfos e facas, varinhas e batedeiras, ligam-se lumes e luzes.
Desta cozinha saem continuadamente sons, amplificados, transformados, trabalhados, projectam-se imagens em redor. É assim o concerto que os Sonic Kitchen trazem a Portugal. Uma cozinha com sons num espectáculo divertido e generoso. A encerrar o espectáculo, os espectadores transformam-se em convidados de um jantar que viram e ouviram preparar. E, depois de ver este espectáculo, cozinhar não voltará a ser o que era!




mais informações, em http://www.escritanapaisagem.net/2006/geral.html; tel.: 284 285 440(Posto de Turismo de Alvito)

quinta-feira, julho 13, 2006