Foto de Robert Socha




NOSTALGIA




Quantos sóis e luas passaram
Anos e anos feneceram,
Quantas marés teve o mar
Quantos amores se perderam?

Se a Lua pudesse contar
As noites de abandono,
Contava ondas do mar
Que nunca têm retorno.

Mesmo o sol iluminando
O mais azul dos céus,
Um amor e desenganos
Escurecem um lindo véu.

Anos e anos passados
Presente em pensamento,
Estiveste a meu lado
Mesmo estando ausente.

As marés que teve o mar
Nunca ninguém as contou,
Os beijos que te quis dar
Foi o vento que os levou.

Quando a lua tapa o sol
O dia fica em escuridão,
O amor que não vivi
Tornou a vida em solidão.


(Olinda Bonito 05/06)

Comentários

sónia disse…
O amor que não vivi
Tornou a vida em solidão
... Não s epode desperdiçar o Amor! Nunca!
segurademim disse…
......

as marés que tem o mar
não têm conta nem medida
ninguém as pode cantar
numa cantiga sentida

......

beijo ::)
Lisa disse…
Olá Lu...

PS: "As marés que teve o mar
Nunca ninguém as contou,
Os beijos que te quis dar
Foi o vento que os levou."...(o vento sempre levou o meu beijo a ti...) =P

Tb lhe desejo uma semana com romantismo...

Beijossss...
bitu disse…
Bonitos poemas os que sempre nos deixas...beijocas
Peter disse…
Não conheço a autora, mas apostava tratar-se de uma patrícia alentejaana.

P.S.-Obrigado pelos "clips" que me tens enviado.
Nilson Barcelli disse…
As marés que teve o mar
Nunca ninguém as contou,
Os beijos que te quis dar
Foi o vento que os levou.


Não sei quem é a Olinda Bonito, mas gostei destes versos, especialmente da quadra acima.

Um abraço.
O Chaparro disse…
passei pra desejar bom fds. abraço
Anónimo disse…
Costumo dizer que a nossa disposição tem muito a ver com o tempo. E este tempo ...dá muito para a nostalgia. Bom fim de semana.
MARIA VALADAS disse…
Belissimo Poema!!!
Parabens á poetisa Olinda Bonito.

Obrigada Lumife...por nos dares a conhecer...Tão belas poesias!

Bom fim de semana...
Beijossss Maria
Menina_marota disse…
"...As marés que teve o mar
Nunca ninguém as contou,
Os beijos que te quis dar
Foi o vento que os levou."

Um poema que a música torna mais triste...mas lindo, como o é o Amor...se for correspondido!

Um abraço e bom fim de semana ;)
Rosa Brava disse…
Ler este poema ao som da música, torna este momento especial, embora triste...

Um abraço e bom fim de semana ;)
Clap, clap, clap, clap

Palmas ao post rico em timas e em sentimentos! Meus parabéns pela escolha! :)



Um ótimo fim de semana
batista filho disse…
divulgador da poesia de Olinda Bonito, tens feito bonito, meu amigo! - pois os versos da poetisa são lindos, lindos!

deixo o meu abraço fraterno.
mfc disse…
É sempre bonito ver duas pessoas lado a lado!
António disse…
Olá!
Mais um poeta (neste caso poetisa) para a galeria dos poetas populares alentejanos.
Boa divulgação!

Um abraço
O que mata o homem não é o amor, é a solidão.

Mensagens populares deste blogue

ACORDANDO

ALDA GUERREIRO

ANRIQUE PAÇO D'ARCOS - UM POETA PORTUGUÊS...