sábado, maio 13, 2006










Caros Visitantes e Amigos da Rota do Fresco,



O Campo de Conservação e Restauro da Rota do Fresco chega este ano à sua terceira edição, a penúltima!



Mais uma vez, proporcionamos a possibilidade de, durante uma semana de Junho, Julho e Setembro, aprenderem connosco a ancestral técnica da pintura a fresco no ambiente emocionalmente quente do Alentejo.



A par do curso propriamente dito que, como sempre, conta com o grande especialista nesta área, o Conservador-restaurador Joaquim Inácio Caetano, cada aluno poderá ainda desfrutar de experiências culturais e etnológicas únicas como a Rota do Fresco ao Luar, a actuação exclusiva de um grupo de cante, ou um refrescante passeio de barco no Alqueva.



Este ano, apostamos nos almoço de piquenique debaixo de um chaparro, para melhor saborearmos os nossos jantares gastronomicamente poderosos!



Ficamos à Vossa espera!

(



Catarina Vilaça de Sousa

Projecto Rota do Fresco

Associação de Municípios do Alentejo Central (AMCAL)

Largo do Almeida, 1, 7940-114 Cuba

Tel.: 284 419 020; Fax: 284 419 029

www.amcal.pt; rotadofresco@amcal.pt

Centro de Divulgação do Património Alentejano (CEDIPA)

Fundação Alentejo - Terra Mãe

Rua dos Penedos, 13B, Páteo da Fundação, 7000-531 Évora

Tel.: 266 746 754; Fax: 266 703 040

www.alentejo-terramae.pt; cvs@alentejo-terramae.pt

Contactos: 93 835 4641 e 96 689 8220












Campo de Conservação e Restauro Rota do Fresco 2006
3ª edição
AMCAL / C.M. de Portel
em parceria com a Herdade do Meio, Mecenas da Rota do Fresco


O Campo de Conservação e Restauro

A Rota do Fresco convida-o a aprender a pintar a fresco e a acompanhar de perto uma intervenção de conservação e restauro em pintura mural no seu Campo de Conservação e Restauro.

Durante 1 semana dos meses de Junho, Julho e Setembro, junte-se a uma equipa de restauradores na Capela de S. Brás de Portel e, monitorizado pelo Conservador-restaurador Joaquim Inácio Caetano, aprenda a técnica de pintar a fresco, bem como colabore na intervenção na referida Capela.

A par do curso, o Campo de Conservação e Restauro da Rota do Fresco oferece-lhe ainda um programa complementar de actividades culturais que vão desde o enoturismo, ao passeio pedestre pela paisagem do Alentejo Central, ao passeio de barco no Alqueva, à gastronomia, ao cante alentejano, bem como à realização de uma Rota do Fresco Interconcelhia.




O Projecto Rota do Fresco

A AMCAL – Associação de Municípios do Alentejo Central, constituída pelos municípios de Alvito, Cuba, Portel, Viana do Alentejo e Vidigueira – promove uma iniciativa inovadora de natureza turístico-cultural denominada Rota do Fresco.

A Rota do Fresco consiste na criação de um sistema de visitas a uma selecção de exemplares de pintura mural das capelas, ermidas e igrejas dos concelhos de Alvito, Cuba, Portel, Viana e Vidigueira, com o intuito de divulgar, preservar e revitalizar esse património integrado.

A Rota do Fresco tem por base a extensão cronológica e espacial deste tipo de revestimento arquitectónico no conjunto destes cinco concelhos, que constitui um excelente exemplo da variedade e da qualidade desta forma de decoração e de catequização religiosa no nosso país, bem como do papel particular da região alentejana na difusão deste género artístico, desde o século XV até aos inícios do XIX.

Outro ponto comum a estes cinco concelhos ao nível da pintura mural é a necessidade, em quase todos os exemplares remanescentes, de uma intervenção de conservação e restauro, bem como de uma intervenção estrutural ao nível dos próprios edifícios que albergam as pinturas.

Esta Rota procura assim transformar-se num instrumento de salvaguarda dos exemplares remanescentes; de melhor conhecimento deste género artístico no nosso país e, em particular, na região alentejana; de dinamização da região com a criação de um novo produto turístico adaptado às exigências do património arquitectónico.

O Campo de Conservação e Restauro enquadra-se neste conjunto de objectivos.

Curso de Técnica da Pintura a Fresco


DIAS PROGRAMA 2006
Segunda
11:00-17:30
20:30
Curso de Técnica da Pintura a Fresco na Capela de S. Brás de Portel
Visita ao Museu Municipal de Vidigueira, seguida de ceia
Terça
09:00-17:30
18:00
Curso
Lanche ajantarado na Herdade do Meio
Quarta
09:00-17:30
20:30
Curso
Rota do Fresco ao Luar em Alvito, seguida de ceia
Quinta
09:00-13:00
15:00-18:00
Passeio Pedestre pela Serra de Portel ou Passeio de Barco no Alqueva
Curso
Sexta
09:00-17:30
18:00
Curso
Visita guiada à Igreja Matriz de S. Vicente e Tesouro em Cuba, seguida de lanche ajantarado
Sábado
09:00-18:00
Rota do Fresco Interconcelhia (com almoço no concelho de Viana)



Condições 2006

Datas:
1º Curso: 12 a 17 de Junho
2º Curso: 3 a 8 de Julho
3º Curso: 4 a 9 de Setembro

Programa complementar: Visita guiada ao Museu Municipal de Vidigueira com ceia; Lanche ajantarado na Herdade do Meio; Rota do Fresco ao Luar com ceia (Alvito); Passeio Pedestre pela Serra de Portel ou de Barco no Alqueva; Visita guiada à Igreja Matriz de Cuba com ceia; Rota do Fresco Interconcelhia.

Numero máximo de participantes: 8 alunos por Curso

Local: Capela de S. Brás de Portel

Preços:
A: 450€ por pessoa (inclui: Inscrição, Material e utensílios, Kit Campo de Conservação e Restauro, 6 Almoços, Programa complementar).
B (com alojamento)
B1: Alojamento na Residencial Santa Clara de Vidigueira (2 estrelas), preço total: 610€* B2: Alojamento no Hotel Refúgio da Vila de Portel (Hotel Rural de 4 estrelas), preço total: 780€*;
( * preços para quarto single com pequeno-almoço incluído; possibilidade de alojamento em quarto duplo e triplo)

Será fornecido um Certificado de Participação; o critério de selecção é o da ordem de chegada das inscrições.

Inscrições / Informações: AMCAL, 284 419 020; 96 689 8220; rotadofresco@amcal.pt; www.amcal.pt


O texto que se segue foi-me enviado pelo Manel do Montado.

É um momento fantástico de Vinicius de Moraes que não podia

deixar de publicar para ser conhecido por quem o lê pela

primeira vez e ser relido pelos outros amigos.





Procura-se um amigo – Vinicius de Moraes

Não precisa ser homem, basta ser humano, basta ter sentimentos, basta ter coração. Precisa saber falar e calar, sobretudo saber ouvir. Tem que gostar de poesia, de madrugada, de pássaro, de sol, da lua, do canto, dos ventos e das canções da brisa. Deve ter amor, um grande amor por alguém, ou então sentir falta de não ter esse amor. Deve amar o próximo e respeitar a dor que os passantes levam consigo. Deve guardar segredo sem se sacrificar.

Não é preciso que seja de primeira-mão, nem é imprescindível que seja de segunda mão. Pode já ter sido enganado, pois todos os amigos são enganados. Não é preciso que seja puro, nem que seja todo impuro, mas não deve ser vulgar. Deve ter um ideal e medo de perdê-lo e, no caso de assim não ser, deve sentir o grande vácuo que isso deixa. Tem que ter ressonâncias humanas, seu principal objectivo deve ser o de amigo. Deve sentir pena das pessoas tristes e compreender o imenso vazio dos solitários. Deve gostar de crianças e lastimar as que não puderam nascer.

Procura-se um amigo para gostar dos mesmos gostos, que se comova, quando chamado de amigo. Que saiba conversar de coisas simples, de orvalhos, de grandes chuvas e das recordações de infância. Precisa-se de um amigo para não se enlouquecer, para contar o que se viu de belo e triste durante o dia, dos anseios e das realizações, dos sonhos e da realidade. Deve gostar de ruas desertas, de poças de água e de caminhos molhados, de beira de estrada, de mato depois da chuva, de se deitar no capim.

Precisa-se de um amigo que diga que vale a pena viver, não porque a vida é bela, mas porque já se tem um amigo. Precisa-se de um amigo para se parar de chorar. Para não se viver debruçado no passado em busca de memórias perdidas. Que nos bata nos ombros sorrindo ou chorando, mas que nos chame de amigo, para ter-se a consciência de que ainda se vive.