RETRATO




Eu não tinha este rosto de hoje,
Assim calmo, assim triste, assim magro,
Nem estes olhos tão vazios,
Nem o lábio amargo.

Eu não tinha estas mãos sem força,
Tão paradas e frias e mortas;
Eu não tinha este coração
Que nem se mostra.

Eu não dei por esta mudança,
Tão simples, tão certa, tão fácil:
- Em que espelho ficou perdida
A minha face?


Cecília Meireles


Foto de Piotr Kovalik

Comentários

Ana disse…
Eu tb não tinha... até que o espelho mo mostrou...

Adorei a escolha de Cecilia Meireles
MARIA disse…
Amiguinho Lumife :
Sabe de onde chego a estas belas horas ? Do mercado medieval , a decorrer no Castelo de Óbidos, até 22 de Junho.
É simpático. É como recuar a um tempo que quando recreado, se afigura sempre um espaço encantado.
Porque não passa por cá ? ( Não me disse já que casara cá um filho. Então, já lhe é familiar.) Quem sabe não nos veríamos.
Hoje, o seu poema é lindo, mas desvenda um estado de alma um pouco triste. Quem disse que as mãos estão frias?... Que o coração não se mostra ?... O coração sempre se mostra a quem olhar através dele...
Beijinhos.
Maria.
Maria Valadas disse…
Lumife,

Passa pelo meu " cantinho" e recebe com todo o carinho, o que tenho lá para ti!

Beijos da

Maria
Olhos de mel disse…
Perfeita poesia! Adoro Cecília. Amei chegar aqui. E graças a Maria. Parabéns pelo selinho! Lindo blog.
Bom fim de semana!
Bjs
Um Momento... disse…
Lumife

Olá, em boa hora chegou
Há sempre mais um copo, mais um prato, mais recheio:)))
Sorrindo pela presença e pelo agrado
Um beijinho e ... até já (",)

Um Dia bom :))

PS:Voltarei para passear aqui... :)))
jocasipe disse…
lindo pensamento!
TMara disse…
a poesia desta poeta é intemporal e smo bela.
Bjs
Luz e paz
TMara disse…
a poesia desta poeta é intemporal e smp bela.
Bjs
Luz e paz
C Valente disse…
Andando a navegar aqui aportei, vou voltar. Gostei
Saudações

Mensagens populares deste blogue

ACORDANDO

ALDA GUERREIRO

ANRIQUE PAÇO D'ARCOS - UM POETA PORTUGUÊS...