quarta-feira, agosto 22, 2007

NOCTURNO




O desenho redondo do teu seio
Tornava-te mais cálida, mais nua
Quando eu pensava nele...Imaginei-o,
À beira-mar, de noite, havendo lua...

Talvez a espuma, vindo, conseguisse
Ornar-te o busto de uma renda leve
E a lua, ao ver-te nua, descobrisse,
Em ti, a branca irmã que nunca teve...

Pelo que no teu colo há de suspenso,
Te supunham as ondas uma delas...
Todo o teu corpo, iluminado, tenso,
Era um convite lúcido às estrelas....

Imaginei-te assim á beira-mar,
Só porque o nosso quarto era tão estreito...
- E, sonolento, deixo-me afogar
No desenho redondo do teu peito...

Poema de David Mourão Ferreira

Foto de Oleg Kosirev

4 comentários:

Fernanda e Poemas disse...

Bela escolha, lindo o seu blogue.
Beijos,

Fany

Entre linhas... disse...

A fonte inspiradora do mar,a grande metáfora entre este e a escultura de um corpo feminino.
Bjs Zita

Teresa David disse...

É bom ver-te com a sensualidade ainda latente através das palavras de grandes escritores e poetas.
Bem hajas
Bjs amigos
TD

Lisa disse...

Olá Lu...

Preferi comentar neste post neste momento...como vê..somos dois a sonhar...linda poesia (lembra mto meus sonhos a que tanto almejo um dia acontecer...como esta poesia...no mar ...na brisa que sopra e toca nosso rosto...é tudo mto mágico e nisso me deixo sonhar e ficar no mundo da lua...)...

Beijosss...