Antigamente havia em mim...

Foto de Mariah-Olhares



Antigamente havia em mim um nome gravado a fogo e eu
morria por ele. Eu fechava os olhos e o nome pedia-me a luz,
a manhã, a música. Antigamente eu imaginava a delicadeza,
as florestas, os bosques reduzidos ao silêncio pelos subterrâneos

da tarde, e ser tocado no rosto era ser ferido por uma imensa
beleza, pelos olhos da planície, como um animal adormecido,
como um lugar onde deitar a cabeça e adormecer sonhando
com o deserto. No deserto eu estava a salvo, caminhando nos

declives e havia palavras imensas, palavras como o trigo e o mar
e as raízes e os relâmpagos e um rosto e os campos do Outono
e isso era como ficar cego no meio da luz estremecendo entre
as poeiras, as cores da manhã, as veredas dos bosques. E eu olho

fixamente esse rosto de fogo, toco uma vez essas mãos, amo
demoradamente a distância, comovo-me perdido na sua
voz, enquanto passa no mundo uma estranha ventania.



Francisco José Viegas

Comentários

MARIA disse…
Este poema é sublime.
Declamado por ti deveria resultar como uma voz formada no encanto das palavras infinitamentes belas.
Obrigada.
A música de fundo também produz o mesmo efeito arrebatador.
Um beijinho.
Maria
elsa nyny disse…
oLÁ!!!!

Convido-te a escrever uma CARTA POR DARFUR!
http://eu-estou-aki.blogspot.com

bjts
Olhos de mel disse…
Olá meu amigo! Como sempre um belo poema!
Que sua semana seja de grandes realizações
Beijos
Olá, grata pela visita ao meu cantinho.
Este poema é lindíssimo;
Adorei!!!!!!!!!
Uma boa semana!
Beijinhos!
Fernandinha
JOSÉ NEVES disse…
Um poema fabuloso, palavras verdadeiramente mágicas.

Parabéns e um Abraço.
jorge vicente disse…
um grande poema!!!

o francisco josé viegas publicou entretanto alguns poemas numa antologia em que participa o "nosso" poeta José Félix.

O link é este:

http://antologiadoesqeucimento2.blogspot.com/2006_03_01_archive.html

um abraço
jorge
peciscas disse…
Excelente o texto e a música que por aí se ouve.
Naeno disse…
Lindo poema. Diria mais, repetidas vezes, a mesma frase.

Um abraço
Naeno
carla granja disse…
olá! é de facto um poema belo e do qual gostei muito e a musica tmb acompanha a leitura.
espero k me venhas visitar:)
uma boa semana para ti
bjo
carla granja
RCataluna disse…
Muito bonito!

Abraço e boa semana!

Mensagens populares deste blogue

ACORDANDO

ALDA GUERREIRO

ANRIQUE PAÇO D'ARCOS - UM POETA PORTUGUÊS...