Avançar para o conteúdo principal

Poema del renunciamento

Foto Piotr Kowalik



Passarás por minha vida sem saber que passaste
Passarás em silêncio por meu amor e, ao passar,
fingirei um sorriso, como um doce contraste
de dor de querer-te... e jamais o saberás.


Sonharei com o nácar virginal de tua testa;
sonharei com teus olhos de esmeralda de mar;
sonharei com teus lábios desesperadamente;
sonharei com teus beijos... e jamais o saberás


Talvez passes com outro que te diga ao ouvido
essas frases que ninguém como eu te dirá;
e afogando para sempre meu amor inadvertido,
te amarei mais que nunca... e jamais saberás.


Eu te amarei em silêncio, como algo inacessível,
como um sonho que nunca conseguirei realizar;
e o longínquo perfume de meu amor impossível
roçará teus cabelos... e jamais o saberás


E se um dia uma lágrima denuncia meu tormento
o tormento infinito que devo ocultar
te direi sorridente: "não é nada...foi o vento".
Me enxugarei a lágrima... e jamais o saberás


José Angel Buesa - Poeta cubano 1910/1982

Tradução de Maria Teresa Almeida Pina

Comentários

MARIA disse…
Lumife, meu bom amigo,
Que lindas palavras . O poeta é mesmo um fingidor... se a ele só lhe apraz viver tão cobarde e acomodadamente , entretendo as palavras e as emoções nos seus lindos escritos, pois bem verdade é, já se vê : sentir , realmente, só o sente quem lê...
Beijinhos
Maria
Ana Luar disse…
Que resta dizer a não ser que acabei de ser beijada pelo vento?

Lindoooooooooo Lumife... Lindo!
Lisa disse…
Oi Lu...

É um texto profundo e sentida...

PS:"Eu te amarei em silêncio, como algo inacessível,
como um sonho que nunca conseguirei realizar;
e o longínquo perfume de meu amor impossível
roçará teus cabelos... e jamais o saberás "

Adorei saber que tu gosta de me ver no meu mundinho...brigada pela ternura...

Lindo dia pra ti...

Beijoss...
TMara disse…
o amor dá asas e cria obras sublimes. Bjs meu amigo
TMara disse…
bjs e bom resto de semanas meu amigo
Kalinka disse…
Parabéns pelo belo poema, para mim completamente desconhecido o poeta cubano.

Estou muito feliz pela ideia que tive de escrever o Alfabeto da minha Vida. Tenho recebido imensas manifestações de carinho (letra C) e elogios sobre a ideia que tive. São estes miminhos que me deixam motivada para continuar e agradar a todos vós. Ao mesmo tempo, descubro algumas coisas em comum, com pessoas que me visitam. Até ao momento, alguém que vive na COSTA DA CAPARICA achou o máximo ter encontrado uma referência ao lugar onde sempre viveu; depois há as pessoas que são do mesmo signo que eu: CARNEIRO. Um Amigo referiu COLÓNIA pois também esteve lá o ano passado.
BOM, bom foi as pessoas que se identificaram com o COLÉGIO onde estudei, e elas ou alguém das suas famílias também frequentaram o mesmo Colégio, na cidade da Beira.
CEGONHAS - CHUVA – BEIJO – BEIRA - BARBECUE – BÚZIO – ÁFRICA - ARRÁBIDA foram até hoje as palavras mais referidas e comuns de quem me visitou. Outro momento alto foi, na letra A - ANDRÉ – o meu neto, completou o seu 1º ano de Vida.

Beijitos, meu Amigo.
Olhos de Mel disse…
Poetas sabem bem camuflar sentimentos, escrever a dor e chorar por amor... Lindo!
Bom fim de semana!
Beijos
MARIA disse…
Olá Lumife, posso perguntar-te como se chama a música que tens colocada e quem a canta. É que gosto tanto dela, queria procurá-la para mim. Achas possível que eu a encontre com a tua indicação ? Ficaria grata.
Senão, terei de renunciar tal qual o poeta...
Não é muito o meu estilo... aliás não é de todo o meu estilo. Mas o poema é Lindoooooooo!!!!!!
Beijinhos
Maria
Isabel-F. disse…
não conhecia ...

achei deslumbrante.

beijinhos e tem um lindo fim de semana
Sindarin disse…
Olá! Esta música é um bálsamo para os meus sentidos e as palavras uma benção pra a minha alma. Simplesmente maravilhoso. Obrigado! Um grande beijinho.
Papoila disse…
"...Passarás por minha vida sem saber que passaste
Passarás em silêncio por meu amor e, ao passar,
fingirei um sorriso, como um doce contraste
de dor de querer-te... e jamais o saberás..."

Me sinto assim
Me revejo nestes versos

Beijo
BF
Um Momento disse…
:))
Deixo o desejo de um bom fim de semana
(*)
ana disse…
Lindissimo poema amigo, eu ando um bocadinho cansada das lides blogueiras e não só.Bjos e bom fim de semana
Um hino a um Amor impossível, em meu entender.
E que beleza de hino...
Obrigada pela partilha


Bj

Maria Mamede

Mensagens populares deste blogue

Cantiga para não morrer de Ferreira Gullar

Quando você for se embora,
moça branca como a neve,
me leve. 
.
Se acaso você não possa
me carregar pela mão,
menina branca de neve,
me leve no coração.
.
Se no coração não possa
por acaso me levar,
moça de sonho e de neve,
me leve no seu lembrar.
.
E se aí também não possa
por tanta coisa que leve
já viva em seu pensamento,
menina branca de neve,
me leve no esquecimento.
.
Ferreira Gullar

Como a noite descesse...

Como a noite descesse e eu me sentisse só,
só e desesperado diante dos horizontes que se fechavam,
gritei alto, bem alto: ó doce e incorruptível Aurora!
e vi logo que só as estrelas é que me entenderiam.
Era preciso esperar que o próprio passado desaparecesse,
ou então voltar à infância.
Onde, entretanto, quem me dissesse
ao coração trêmulo:
- É por aqui!

Onde, entretanto, quem me disesse
ao espírito cego:
- Renasceste: liberta-te!

Se eu estava só, só e desesperado,
por que gritar tão alto?
Por que não dizer baixinho, como quem reza:
- Ó doce e incorruptível Aurora...
se só as estrelas é que me entenderiam?

Emílio Moura



Emílio Guimarães Moura (14 de agosto de 1902Dores do Indaiá28 de setembro de 1971Belo Horizonte) foi um poetamodernista, integrante do grupo de modernistas mineiros que ajudaram a revolucionar a literatura brasileira na década de 1920. Foi redator de cadernos literários dos periódicos Diário de Minas, Estado de Minas e A Tribuna de Minas Gerais. Moura foi também professor universit…

SE FOSSES ...

Se fosses luz serias a mais bela De quantas há no mundo: – a luz do dia! – Bendito seja o teu sorriso Que desata a inspiração Da minha fantasia! Se fosses flor serias o perfume Concentrado e divino que perturba O sentir de quem nasce para amar! – Se desejo o teu corpo é porque tenho Dentro de mim A sede e a vibração de te beijar! Se fosses água – música da terra, Serias água pura e sempre calma! – Mas de tudo que possas ser na vida, Só quero, meu amor, que sejas alma!

António Botto
Foto de Aleksandr Krivickij