terça-feira, outubro 30, 2007

Quantas vezes...

Foto de Elblura


Quantas vezes caminhei pela praia
à espera que viesses. Luas
inteiras. Praias de cinza invadidas
pelo vento. Quantas estações quantas noites
indormidas. Embranqueceram-me
os cabelos. E só hoje
quando exausto me deitei em mim
reparei
que sempre estiveste a meu lado. Na cal frágil
dos meus ossos. Nas hastes do mar
infiltradas no sangue. Na película
dos meus olhos quase cegos.


Casimiro de Brito


4 comentários:

MARIA disse...

Olá Lumife,
Já tinha saudades dos teus poemas.Voltei para eles e para ti, meu amigo.
Este tem uma profundidade tão extraordinária. É belíssimo como sempre são os poemas da tua selecção.
Um beijinho.
Maria

Papoila disse...

simplesmente lindo.....

beijos
BF

Brancamar disse...

Que belíssimo poema, de uma profundidade ímpar.
Parabéns pela selecção!
Gostei de conhecer o seu blog.
Vou fazer os possíveis por não o perder de vista.
Um abraço.

José Rasquinho disse...

Passei por aqui, e, embora com pouco tempo, gostei do que vi!!!
Prometo voltar com mais tempo!!!
Abraço