Avançar para o conteúdo principal

25 de NOVEMBRO: DIA MUNDIAL CONTRA A VIOLÊNCIA DOMÉSTICA





Em Portugal foram registados em 2006, segundo a UMAR, 20.595 situações de violência doméstica. Entre as agressões, incluem-se 39 casos de homicídio e outras 43 tentativas.No entanto, estes números não revelam toda a realidade: muitos casos não são participados.




Para MEDITAR

e AGIR




Alertas
(se fores vítima...se fores testemunha)
Não ter medo de denunciar!!

Ligar em caso de urgência 800202148.

Apresentar queixa às autoridades competentes.

Pedir apoio à APAV- Associação de Apoio à Vítima
Telef. 707200077 -
Podes também enviar um email: apav.sede@apav.pt





As imagens apresentadas são trabalhos da nossa companheira e amiga da blogosfera ISABEL FILIPE,propositadamente feitos para esta data em anos anteriores.
Visitem o blog ART & DESIGN DE ISABEL FILIPE e admirem também o post de hoje.



Comentários

Isabel-F. disse…
Olha que surpresa eu aqui vim encontrar ...
gostei muito amigo Lumife ...

isto significa que nos conhecemos desde 2005 ... e que te lembravas dos meus trabalhos ...

obrigada cá do fundo do meu coração ... a tua atitude sensibilizou-me bastante.

beijinhos e um bom domingo
RCataluna disse…
Post bem oportuno!

Abraço e bom domingo!
Jofre Alves disse…
Sendo este 25 de Novembro de grande importância, preferi assinalar o outro, o do Verão Quente de 1975. Mas este teu artigo é bem oportuno de grande valia. Boa semana
São disse…
GRATÍSSIMA PELO APOIO Á CAMPANHA QUE LANCEI CONTRA A VIOLÊNCIA DE GÉNERO!
Abraço.
Teresa David disse…
Este é um problema que se tem de denunciar bem alto, felizmente que agora terceiros já o podem fazer, pois sei bem por experência própria o horror que é. Parabens pela solidariedade com as mulheres.
Bjs
TD
Olhos de mel disse…
É meu amigo, por aqui as estatísticas são alarmantes. Casos que fazem dó! Pena que o mundo está cada vez pior em violência.
Belo post!
Que sua semana seja de realizações!
Beijos
Fuser disse…
Lu


lamentavelmente essa violência ainda persiste, e ainda permanece, no mais das vezes, silenciosa. a força bruta de um homem ainda é causa de terror a grande maioria das mulheres que ficam em silêncio.
o lado assombroso de alguns homens, ainda fica impune. e isso em qualquer nível social.
Bom registro fazes aqui.


abraços

Fuser

Mensagens populares deste blogue

Cantiga para não morrer de Ferreira Gullar

Quando você for se embora,
moça branca como a neve,
me leve. 
.
Se acaso você não possa
me carregar pela mão,
menina branca de neve,
me leve no coração.
.
Se no coração não possa
por acaso me levar,
moça de sonho e de neve,
me leve no seu lembrar.
.
E se aí também não possa
por tanta coisa que leve
já viva em seu pensamento,
menina branca de neve,
me leve no esquecimento.
.
Ferreira Gullar

Como a noite descesse...

Como a noite descesse e eu me sentisse só,
só e desesperado diante dos horizontes que se fechavam,
gritei alto, bem alto: ó doce e incorruptível Aurora!
e vi logo que só as estrelas é que me entenderiam.
Era preciso esperar que o próprio passado desaparecesse,
ou então voltar à infância.
Onde, entretanto, quem me dissesse
ao coração trêmulo:
- É por aqui!

Onde, entretanto, quem me disesse
ao espírito cego:
- Renasceste: liberta-te!

Se eu estava só, só e desesperado,
por que gritar tão alto?
Por que não dizer baixinho, como quem reza:
- Ó doce e incorruptível Aurora...
se só as estrelas é que me entenderiam?

Emílio Moura



Emílio Guimarães Moura (14 de agosto de 1902Dores do Indaiá28 de setembro de 1971Belo Horizonte) foi um poetamodernista, integrante do grupo de modernistas mineiros que ajudaram a revolucionar a literatura brasileira na década de 1920. Foi redator de cadernos literários dos periódicos Diário de Minas, Estado de Minas e A Tribuna de Minas Gerais. Moura foi também professor universit…

SE FOSSES ...

Se fosses luz serias a mais bela De quantas há no mundo: – a luz do dia! – Bendito seja o teu sorriso Que desata a inspiração Da minha fantasia! Se fosses flor serias o perfume Concentrado e divino que perturba O sentir de quem nasce para amar! – Se desejo o teu corpo é porque tenho Dentro de mim A sede e a vibração de te beijar! Se fosses água – música da terra, Serias água pura e sempre calma! – Mas de tudo que possas ser na vida, Só quero, meu amor, que sejas alma!

António Botto
Foto de Aleksandr Krivickij