quarta-feira, novembro 07, 2007

Cecília Meireles - Homenagem




Canção Mínima

No mistério do sem-fim
equilibra-se um planeta.

E, no planeta, um jardim,
e, no jardim, um canteiro;
no canteiro uma violeta,
e, sobre ela, o dia inteiro,

entre o planeta e o sem-fim,
a asa de uma borboleta



Cântico VI

Tu tens um medo:
Acabar.
Não vês que acaba todo o dia.
Que morres no amor.
Na tristeza.
Na dúvida.
No desejo.
Que te renovas todo o dia.
No amor.
Na tristeza.
Na dúvida.
No desejo.
Que és sempre outro.
Que és sempre o mesmo.
Que morrerás por idades imensas.
Até não teres medo de morrer.

E então serás eterno.



Cecília Meireles nasceu, no Rio de Janeiro, a 07 de Novembro de 1901 e faleceu a 09 de Novembro de 1964

11 comentários:

paper-life disse...

Tu é IMPARÁVEL e, ainda bem:

Grande Cecília.

Bjs. e Bom dia!

Fernanda e Poemas disse...

Olá Amigo, linda a tua homenagem,
Adorei!!!
Lumife muitos beijinhos com carinho.
Fernandinha

Sol da meia noite disse...

Lumife, agora assustaste-me.
O teu comentário no meu post do dia 5 deste mês, está lá publicado. Sucede que postei mais que uma vez nesse dia e o post por ti comentado já está noutra página. Vai lá ver atrás.
Na boa, volto mais tarde para comentar o teu post.
Deixo beijinhos.

peciscas disse...

Uma grande e eterna senhora

Brancamar disse...

Gostei de conhecer mais sobre Cecília Meireles, da qual sabia muito pouco.Fiquei maravilhada com estes poemas.A "Canção Mínima", porque num mínimo de espaço diz muito e porque gosto de violetas e borboletas.O Cântico VI porque tem uma mensagem de grande beleza:
"Até não teres medo de morrer./E então serás eterno."
Obrigada Lumife por me ter dado a conhecer estes lindos versos.
Um abraço

Sol da meia noite disse...

Gosto da poesia de Cecília Meireles.
Pensamentos que nos levam ao infinito...
Linda homenagem a tua!

Beijinhos!

Luadosul disse...

Gosto de andar por aquí! Agradecida pelo o que mandaste para mim! Sao magníficas!
Beijo de longe!

Um Momento disse...

Esta homenagem está linda
Cecilia Meireles já a li e confesso...gosto imenso
Grata pela lembrança

Desejo um fim de semana cheio de cor e de coisas boas

Beijo Terno...em ti

(*)

Kalinka disse...

OLÁ AMIGO

EXCELENTE HOMENAGEM.
Muito obrigado pela partilha.

desta vez trago uma informação que poderá ser útil, quem sabe?
Para os Amigos bloguistas que me visitam, segue a informação adicional:
O Festival vai até ao dia 1º de Dezembro;o encerramento é neste dia, é representada a peça da casa: A Farsa de Mestre Pathelin - encenada por Manuel Ramos Costa, dirigida a um público adulto.
Quem viver no Norte do País e estiver interessado é só visitar o site:
www.contactovar.com

BEIJITOS.

Hoje tirei umas horitas para fazer uma visita, pois ando atrasadissima com as visitas aos blogues dos Amigos.

Peter disse...

Não conhecia. Gostei imenso da "Canção Mínima".

Olhos de mel disse...

Grande Cecília! Bela homenagem!
Beijos