sexta-feira, janeiro 11, 2008

Companheira

Foto de Marta Bucher - Olhares



Deixei pousar minha boca em tua fronte
toquei-te a pele como se fosses harpa
escorreguei em teu ventre como o vento
e atravessei-te em mim como se fosse farpa

Deixei crescer uma vontade devagar
deixei crescer no peito um infinito
morri da morte lenta do desejo
e em cada beijo abafei um grito

Quando desfolho o livro velho da memória
sinto que o tempo passado à tua beira
é um espaço bom que há na minha história
e foi bonito ter dito companheira

Inventei mil paisagens no teu peito
rebentei de loucura e fantasia
quando me olhavas devagar com esse jeito
e eu descobri tanta coisa que não vias

Havia em ti uma forma grande de incerteza
que conseguias converter em alegria
havia em ti um mar salgado de beleza
que me faz sentir saudades em cada dia

Quando desfolho o livro velho da memória
sinto que o tempo passado à tua beira
é um espaço bom que há na minha história
e foi bonito ter dito companheira


PEDRO BARROSO

21 comentários:

Doutroladodomar disse...

Lindo. E essa expressão " à tua beira " , usada aí desse lado, acho das mais românticas .

Bj

MARIA disse...

Mágico este momento conseguido com a conjugação do poema, da música e da imagem.
Parabéns pelo prémio.
Um beijinho amigo.
Maria

lua prateada disse...

"Um mar salgado de beleza"...que beleza amigo...

Quando lá passas
Minha lua desabroxa
Continua,sê firme!...
Tal uma rocha.

Beijinho prateado com carinho

Feliz fim de semana!

SOL

Ana Luar disse...

Concordo plenamente com o 1º comentário... a expressão é lindaaaaa e o poema de uma ternura imensa.

Odele Souza disse...

Cheguei aqui através do blog Adesenhar. Gostei de seu blog. As fotos e os poemas são lindos, e a aparência do blog, muito bem cuidada. Gosto também da música que está tocando. Enfim, gostei de tudo.

Um abraço.

Um Momento disse...

Maravilhoso...
Hoje só te digo...
Gostei imenso

Deixo um beijo com o desejo de um LINDO fim de semana
(*)

ZezinhoMota disse...

A escolha é perfeita, por isso a minha vénia.

Um abraço.

ZezinhoMota

Paulo Silva disse...

Olá...
Passei aqui por acaso,e sincereamente fiquei surpreendido com este mágnifico espaço.
Voltarei, certamente em breve.

Abraço.
Paulo Silva

Brancamar disse...

Bela esta canção de Pedro Barroso, letra e música e voz. Ainda bem que o trouxeste aqui porque tem aparecido pouco e é uma doçura ouvir esta voz e ler estes versos.
"...havia em ti um mar salgado de beleza" e neste blogue também há um mar salgado de beleza e liberdade, por isso mereceste muito bem o prémio.
Parabéns
Bom fim de semana
Beijinho

Sophiamar disse...

Pedro Barroso é um poeta, compositor, cantor que muito admiro.Tenho saudades de o ouvir.Fiquei satisfeita que o tivesses recordado aqui.

Beijinhos

Teresa David disse...

Sempre gostei do Pedro Barroso e também lamento hoje em dia raramente o vermos (está uma bola), e particularmente ouvir.
Boa escolha!
Bjs
TD

Alexandre disse...

Uau, a canção da minha vida retratada aqui no teu blog!!! Uma letra sublime como sublimes são todas as letras do trovador/compositor/escritor/gastrónomo e sei lá que mais - além de meu grande amigo - PEDRO BARROSO!!! Tenho o site dele nos links do meu blog!

Um forte abraço!!!

Cöllyßry disse...

Doce momento este...a posia de MESTRE,a musica romentica...é ternura e encanto...

Grat pela visita e...Doce é meu beijo

Menina_marota disse...

Se eu fosse descomprometida, apaixonava-me pelo Pedro...faz-me sonhar! :-)))

Um abraço carinhoso e Feliz 2008 ;))

GarçaReal disse...

Lindo este poema.

"O desfolhar o livro da memória."

Afinal todos temos um livro desses, mais ou menos guardado, mais ou menos volumoso.

Gostei

bjgrande

Olhos de mel disse...

Oie meu amigo lindo!Parabéns pela escolha da poesia! Muito bonita e cheia de vida, recordações e boas lembranças...
Que sua semana seja cheia de realizações!
Beijos

Miminho do bebé disse...

Como sempre
as poesias que aqui encontro são simplesmente belas

Paula Raposo disse...

Adorei este poema! O Pedro Barroso tem poemas magníficos. Este é um deles. Beijos, obrigada pela partilha.

pentelho real disse...

pedro barroso uma voz que sempre nos aquece.
uma canção maravilhosa de ternura.

pentelho real disse...

voltei a ouvir é lindo.

por vezes esquecemos as coisas boas que temos na nossa terra.

Isabel-F. disse...

olá Lumife,


Um belo poema, que eu não conhecia.

_____________


tens um prémio lá no meu sítio. podes ir buscá-lo sff

beijinhos