Avançar para o conteúdo principal

Nas margens do poema

Foto Cátia Peixe-Olhares



Quero-te para além dos meus poemas,
numa imensidão que nos dá vida.
Amar-te nas formas mais supremas,
mergulhar na tua alma enternecida

Quero decifrar no olhar inquietante
os desejos que trazes escondidos
no sorriso doce, sensual e intrigante,
desses lábios rubros, enlouquecidos.

Quero as fantasias ainda não sonhadas
nas labaredas que ardem no teu peito,
que pressinto no teu corpo desejadas
em noites de amor louco no teu leito.

Sonha comigo o sonho que há em ti,
na ternura da noite pela noite acima,
que tudo absorve e concentra em si
e verás quanto amor há em cada rima.


Albino Santos

Comentários

MARIA disse…
Lumife :
É uma felicidade muito grande ver-te de volta a este espaço.
Obrigada por voltares.
É lindíssimo o poema e a imagem, de um brilho, cor e encanto deslumbrantes.
A música ... linda, Lumife !
Fiquei emocionada e muito feliz com a surpresa. Maravilhada com a qualidade do regresso.
É tua característica ser especial e arrebatador e foste-o como sempre.
Muito obrigada.
Um beijinho amigo
Maria
jorge vicente disse…
lumife:

voltaste e ainda por cima com este poema belíssimo. que saudades!!!

um abraço
jorge
Isabel-F. disse…
Oi Lumife,

Que bom que voltaste ...
senti a tua falta ... quase todos os dias vinha espreitar a ver se já tinhas regressado ....

quanto ao poema escolhido é lindissimo, como todos os do Albino Santos

Beijinhos
peciscas disse…
Boa!
Eu sabia que haverias de voltar.
Quem anda por aqui corre sempre o risco de reincidir.
Força!
Lumife
Lindo poema dum Alentejo que convida à poesia e que inspirou lindos poemas e canções revolucionárias mesmo de quem não nasceu nesses lugares.
É especial para mim encontrar-te aqui e receber de ti aromas deste Alentejo.
Um abraço
anamarta disse…
Cheira novamente ao Alentejo! eu sou do Alto, mas é tudo Alentejo! não me conhece é a primeira vez que comento aqui, mas costumo visitar este blog. e quando li que ia parar, fiquei triste... Ainda bem que voltou!
Miminho do bebé disse…
Que bela forma de regressares para nós, com tão lindo poema e maravilhosa imagem. Este teu canto já marcou lugar na net! saudades de ti e das tuas poesias...

bevindo

bejs
wind disse…
ainda bem que voltaste e em grande com um belo poema:)
Beijos
Olhos de Mel disse…
Meu amigo lindo, tou super feliz com sua volta, viu? E em grande estilo... Nossa, que poesia, heim? ... mergulhar na tua alma enternecida... precisa dizer mais?
Bem vindo de volta a sua casa, viu?
Fique com Deus!
Beijos
Marta disse…
Que bom estar de volta!
A imagem é linda como é o poema...
Obrigada pela visita..
Até já
Beijos e abraços
Marta
De volta e com um poema do Albino!!! Que mais se pode desejar??

Estou feliz com o teu regresso!
Um beijo e bom fim de semana... ;)))
Olhos de mel disse…
Oie lindinho! Passando para lhe desejar um bom final de semana!
Beijos
Brancamar disse…
Que bom voltar a ter-te por aqui Lumife e que poema tão belo nos trouxeste!
Fazias-nos falta, amigo.
Beijinho
Ecos... disse…
Querido amigo,

Mentiria se não dissesse que os meus olhos não brilharam, quando vi o teu comentário do regresso!

Aliás.... gotas de orvalho tombaram de alegria.

Como sempre... voltas em grande estilo!

Parabens por seres quem és e como és Lumife!

Bom fim de semana para ti e para toda a familia.

Beijos.


Maria
querido___________Lumife





estou feliz:) com o teu regresso_________...



a poesia do nosso querido poeta "Frog" A.Santos

(tenho saudades do "espaço" dele)


é belíssimo este poema______como toda a sua poesia



um gesto_____
lindíssimo da tua parte





_______não te vás!!!:)












beijo c/ carinhO
bFsemana
Lisa disse…
Olá Lumife...

Que bom que retornou...

Dígno da sua volta com belíssima poesia apaixonante onde há mistura de desejos e amor...

PS:"Quero-te para além dos meus poemas,
numa imensidão que nos dá vida.
Amar-te nas formas mais supremas,
mergulhar na tua alma enternecida."

Desejo Feliz Dia Internacional da Mulher ...(às mulheres da sua família...)


Bom final de semana pra ti com ternura...

Beijosss...
TMara disse…
k desculpe o Al mas primeiro digo-te de minha alegria por teu regresso. É bom ter-te por aqyui de novo, fazes cá falta, amigo-quase-parente.
Bjocas grandes. E abriste com uma flor dce um vermelho forte e belo onde at+é o aveludado das folhas se percebe. E um poema lírico-erótico, nota dominate da escrita deste nosso amigo. Boa jogada. Parabéns a ambos.
E bjocas e bom f.s.

Luz e paz em nosso caminhar
lindo demais!
que bom que você voltou!

gostei dos textos do seu blog =)

beijo grande
tufa tau disse…
quando o amor se quer não há palavras
que o possam nem em verso ultrapassar
é uma loucura que em meu peito lavras
e que para sempre to tentarei cantar


abraço
tufa
Fernando Peixoto disse…
Que maravilha: vim dar um salto ao Alentejo, que tanto amo, e eis que na seara loira encontro uma papoila de poesia cultivada pelo Albino Santos.
Adorei
Fernando Peixoto

Mensagens populares deste blogue

Cantiga para não morrer de Ferreira Gullar

Quando você for se embora,
moça branca como a neve,
me leve. 
.
Se acaso você não possa
me carregar pela mão,
menina branca de neve,
me leve no coração.
.
Se no coração não possa
por acaso me levar,
moça de sonho e de neve,
me leve no seu lembrar.
.
E se aí também não possa
por tanta coisa que leve
já viva em seu pensamento,
menina branca de neve,
me leve no esquecimento.
.
Ferreira Gullar

Como a noite descesse...

Como a noite descesse e eu me sentisse só,
só e desesperado diante dos horizontes que se fechavam,
gritei alto, bem alto: ó doce e incorruptível Aurora!
e vi logo que só as estrelas é que me entenderiam.
Era preciso esperar que o próprio passado desaparecesse,
ou então voltar à infância.
Onde, entretanto, quem me dissesse
ao coração trêmulo:
- É por aqui!

Onde, entretanto, quem me disesse
ao espírito cego:
- Renasceste: liberta-te!

Se eu estava só, só e desesperado,
por que gritar tão alto?
Por que não dizer baixinho, como quem reza:
- Ó doce e incorruptível Aurora...
se só as estrelas é que me entenderiam?

Emílio Moura



Emílio Guimarães Moura (14 de agosto de 1902Dores do Indaiá28 de setembro de 1971Belo Horizonte) foi um poetamodernista, integrante do grupo de modernistas mineiros que ajudaram a revolucionar a literatura brasileira na década de 1920. Foi redator de cadernos literários dos periódicos Diário de Minas, Estado de Minas e A Tribuna de Minas Gerais. Moura foi também professor universit…

SE FOSSES ...

Se fosses luz serias a mais bela De quantas há no mundo: – a luz do dia! – Bendito seja o teu sorriso Que desata a inspiração Da minha fantasia! Se fosses flor serias o perfume Concentrado e divino que perturba O sentir de quem nasce para amar! – Se desejo o teu corpo é porque tenho Dentro de mim A sede e a vibração de te beijar! Se fosses água – música da terra, Serias água pura e sempre calma! – Mas de tudo que possas ser na vida, Só quero, meu amor, que sejas alma!

António Botto
Foto de Aleksandr Krivickij