sexta-feira, maio 02, 2008

ALEGORIA FLORAL

Foto de Alberto Viana de Almeida - Olhares


Um dia em que a mulher nasça do caule da roseira
que cresce no quintal; ou um dia em que a nuvem
desça do céu para vestir de névoa os seus
seios de flor: seguirei o caminho da água nos
canteiros que me levam ao caule, e meter-me-ei
pela terra em busca da raíz.


Nesse dia em que os cabelos da mulher se
confundirem com os fios luminosos que o sol
faz passar pela folhagem; e em que um perfume
de pólen se derramar no ar liberto da névoa:
procurarei o fundo dos seus olhos, onde corre
uma transparência de ribeiro.


Um dia, irei tirar essa mulher de dentro da flor,
despi-la das suas pétalas, e emprestar-lhe o véu
da madrugada. Então, vendo-a nascer com o dia,
desenharei nuvens com a cor dos seus lábios, e
empurrá-las-ei para o mar com o vento brando
da sua respiração.


Depois, cobrirei essa mulher que nasceu da roseira
com o lençol celeste; e vê-la-ei adormecer, como
um botão de rosa, esperando que a nuvem desça
do céu para a roubar ao sonho da flor


Nuno Júdice
(O Estado dos Campos)
(Dom Quixote)


11 comentários:

O Micróbio II disse...

Uma ode à mulher, uma ode à rosa... :-)

sagher disse...

uma rosa verdadeira suponho, que de rosas falsas estamos fartos

MARIA disse...

Lumife, fiquei fascinada com este post. Obrigado!
Inspirando-me na beleza sublime das palavras e da imagem, fiz uma imagem exclusivamente para ti.
Está no meu blog. Um beijinho muito amigo.
Bom fim de semana.
Maria

Paula Raposo disse...

Uma fotografia tão bela! Um poema maravilhoso...adorei! Muitos beijos.

Olhos de Mel disse...

Oie meu amigo lindo! Apesar de difícil, estou tentando um retorno ao blog. Mas a saudade dos amigos me faz voltar. E ainda bem que cheguei, em tempo de ler um lindo poema! Uma linda homenagem a mulher!
Bom fim de semana!
Beijos

Sónia Pessoa disse...

Belo texto, belo blog. aparece cá pelo nosso cantinho:

http://oslivrosqueninguemquisdaraler.wordpress.com

http://tachospanelasecolheresdepau.wordpress.com

Abraço,

Sónia Pessoa

JOSÉ FARIA disse...

No seio das pétalas está a virtude!

RCataluna disse...

Excelente!! Muito bom!!

Abraço!

jorge vicente disse...

que bonito!

um abraço
jorge

MARIA disse...

É mesmo fascinante este post, Lumife.Tudo o que publicas é excelente e recordo posts dos teus blogs que carregaram muita emoção.
Este é único.
De uma beleza harmoniosa especialíssima porque juntas ao olhar e ao ouvido palavras que acariciam qualquer coração.
Parabéns Lumife.
Tens uma bicicleta no meu blog para percorreres o teu Alentejo lindo.
Um beijinho.
Maria

Gi disse...

belíssima a conjugação das palavras com a imagem

Nuno Júdice, talvez um dos melhores poetas contemporâneos vivos da nossa praça.

Obrigada por este bocadinho

Um beijinho