domingo, junho 08, 2008

A FLOR

Foto de Alex Krivtsov




por onde passo
e sinto flores
revejo crianças
brincando
conversando
sorrindo
ou mesmo
caladas
alheias ao tempo

por onde passo
e sinto flores
quer seja nos jardins
quer seja nos campos
ou nas dunas
lembro
de uma flor
cor de sonho
numa manhã de abril

o tempo
que tingiu meus cabelos
descoloriu casas
encurtou meus passos
sepultou ilusões
não conseguiu murchar
a lembrança da flor
que um dia colhi
e jamais entreguei

BATISTA FILHO


Visite este meu amigo brasileiro no seu blog ILHA DOS MUTUNS. Terá óptimas razões para lá voltar.

8 comentários:

No-Me disse...

Felizmente aind há Gente de Esperança como o amigo da Ilha dos Mutuns.

Soube-mre bem ler.

Abraço para os dois. :)

Menina_marota disse...

A sensibilidade de Batista Filho, o habitante da ilha dos Mutuns que muito me apraz ler e encontrar aqui!

Grata pela partilha.

Um abraço carinhoso ;))

Moura ao Luar disse...

Beijo florido e cheio de calor

batista disse...

Amigo-irmão, grato, de coração. Tua amizade me é por demais preciosa. Como percebeste, afastei-me quase totalmente das lides blogueiras, rss! - mas, também já vivenciaste algo parecido: escassez de tempo -, só os laços de carinho e amizade nos trazem de volta, não é mesmo?

Um abraço fraterno e saudoso.

Olhos de mel disse...

Oie lindinho! Existem lembrnças que o tempo não apaga. Obrigada pela dica. Vou visitar e conhecer.
Belo poema!
Beijos

Baby disse...

Gostei do poema, dando especial relevo à última estrofe, que amei!
Daqui, vou dar um saltinho à ilha dos Mutuns.
Abraço.

Paula Raposo disse...

Bonito poema! Tal como a foto que escolheste e muito bem. Beijos.

JOSÉ NEVES disse...

Um poema lindíssimo e uma imagem simplesmente fabulosa, uma conjugação perfeita.

Abraço.