AO LUAR

Pintura de Jaoni



Que linda vai a noite, que calor!
Tudo em repouso já ... Só o luar
Nostálgico e morno anda a boiar
Encharcando de luz tudo em redor


Que aroma subtil, jasmins em flor...
Há restos de canções ainda no ar
E dentro em mim o sangue, a latejar,
Arde em desejos loucos de amor

Ah, pudesse eu beijar-te, longamente...
Apertar-te em meus braços como outrora,
Aninhar-te em meu peito ternamente,


Sentir-te toda minha nesta hora.
Já que tão triste e só e descontente
Sem ti, a minha vida corre agora!



António Melenas


Comentários

Dois Rios disse…
"Sem ti minha vida corre agora."

Sem palavras!

Todo sentir.

Beijos,
Olhos de mel disse…
Aff, lindinho! Que belo e triste soneto! Me vi em certos momentos...
Bom domingo! Beijos
Olá querido António, belíssimo Soneto, escrito com muita sensibilidade... Um bom Domingo!
Beijinhos de carinho,
Fernandinha
RESSACA disse…
Quem conhece a sua ignorância revela a mais profunda sapiência. Quem ignora a sua ignorância vive na mais profunda ilusão.
Boa tarde, por casualidade andava a pesquisar e encontrei seu blogue maravilhoso, pois sou Alentejana e me fez reportar a minha juventude precisamente naquele castelo de BEJA, assim como toda a linda cidade de que tantas saudades tenho.muito obrigada,resto de bom domindo um abraço SorrisoAlentejano
Brancamar disse…
Olá Lumife,

Bonito soneto de um poeta que já tenho lido muitas vezes por aqui, desde o seu desaparecimento.
Bem hajas.
Beijinhos.
Branca
tulipa disse…
Amigo

Apenas HOJE reparo que os teus últimos posts são homenagens a poetas bloguistas.

Este do Amigo Melenas, que Deus o tenha em eterno descanso, fez-me recordá-lo e ficar triste com a sua partida.

Tenho saudades de te ver nos meus cantinhos. Sabes que és sempre benvindo.
Boas férias.
Beijinhos.
Paula Raposo disse…
Uma tristeza quando soube da sua partida! Adoro lê-lo e para sempre o recordarei...beijos.

Mensagens populares deste blogue

ACORDANDO

ALDA GUERREIRO

ANRIQUE PAÇO D'ARCOS - UM POETA PORTUGUÊS...