domingo, agosto 03, 2008

LENA MALTEZ

Foto de Vladimir Arkhipov



COMEÇA EM TI ...


começa em ti, tudo o que se sente
como o aroma de mar sem fim
numa ausência que não é indiferente
no sol que vem de ti e se liga a mim

apoio-me taciturna nas palavras
num reunir obscuro de desejos
vacilando nua, em marés passadas
confusa, ávida de sabores e medos

desfaz-se o sonho começado em ti
transformo as razões, em riscos
nas mãos, desfaz-se o que senti
na voragem de leves sorrisos

começa em ti, tudo o que se sente
o aroma, o mar, a ausência do fim
memória mágica e dormente
da noite que corrói e vagueia em mim

e acaba em mim...





SONHO...


a noite entrou, encantada
adormeceu-me o corpo
envolveu-se nos meus sonhos
fez-me sentir-te em mim
tremer junto ao teu corpo
beijar teus lábios demoradamente
descobrir o teu gosto
com meu corpo inteiro

fomos sombras ocultas
cheias de movimento
desejos penetrantes e agitados
fomos nós num momento
da duvida que sonha a certeza
o desequilíbrio na infame consciência

a noite fez-nos sentir
o silêncio vestido de branco
a ausência irreal
em forma de sonho
viajamos juntos em sentimentos
e o teu corpo fundiu no meu

de alto a baixo
o suspiro violento
numa voraz paixão
que nos alimentou as veias
da noite que cresceu como louca,
brotavam palavras, nas entrelinhas
um intenso amo-te
no dueto de quem ama

a noite acordou-me
abandonou-me sem sonhos
tu não te encontravas lá
só a cama, branca, amarrotada...










EM CADA SILÊNCIO MERGULHA A PALAVRA

aqui

junto à praia fundi palavras
os olhos, esses transformaram-se
adquiriram o brilho da cor da madrugada,

o sol partiu,
evaporou-se entre nuvens cinzentas
deixou sombras de um tempo passado,
ficou só o barulho das aves em grupos,

respiro em silêncio o cheiro do mar
anoiteceu mais cedo
a lua brilha tanto como o sol

aqui deixo-me ficar
numa amarga memória de inspiração alheia
imaginando ouvir palavras que esperei

tenho como companhia a noite
que me persegue e assusta,

já nada possuo em mim
amanheceu,
prendi-me ao esquecimento
por tanto amar


espero o dia que sobrevirá ao outro





LENA MALTEZ

Poemas retirados do seu blog CABANA DE PALAVRASque merece uma visita demorada.




13 comentários:

Teresa David disse...

Olá Amigo,
Não leves a mal não fazer mtas visitas ao teu blog, mas em boa da verdade não tenho visitado nenhum, porque tenho ido todos os dias para a praia para me recuperar os musculos e revitalizar depois do embate que tive, e, até me está a fazer mto bem!
Gostei dos poemas cheios de sensualdade.
Bjs para ti e para os teus
TD

Vieira Calado disse...

Muito bem, esta poetisa.
Boa escolha.
Abraço

Olhos de mel disse...

Sem a menor dúvida, lindinho, belas poesias! Parabéns pela escolha!
Bom domingo!
Beijos

Sophiamar disse...

Uma poeta de excelência a minha amiga Lena Maltez. Merece ver a sua obra publicada pelo que há mais de dois anos venho lendo dela.
Para quando? Pergunto.
Estes poemas, perpassados pela sensualidade, apelam a uma segunda leitura.

Beijinhos

Bem hajas!

rcataluna disse...

Gostei!!!

Charlie disse...

Obrigado meu amigo Lumife por ser a referência de qualidade e bom gosto nesta selva blogosférica.
Li os poemas seleccionados pelo seu especial crivo, e irei dar uma volta demorada no blogue da Teresa.
Um abraço

Carlos

Paula Raposo disse...

Mais que justíssima a tua homenagem aqui à Lena! Uma amiga muito querida que escreve maravilhosamente! Sem dúvida. Beijos para ti.

Baby disse...

É bom vir aqui e partilhar a poesia que tens para nos oferecer, sempre escolhida com fino gosto.
Bela a música de fundo.
Obrigada.

José Gomes disse...

Amigo Lumife,
Os poemas da Lena são sedosos como mel... nas "Noites de Poesia em Vermoim" ela tem encantado com a sua poesoa.
Obrigado por terem partilhado a sua sensibilidade neste teu cantinho.
Um abraço para ti e para a Lena.
José Gomes

Sophiamar disse...

Embora de férias, com pouco tempo para a net,envio-te um abraço e mil beijinhos daqui do meu mar e da minha serra.

Templo do Giraldo disse...

http://templodogiraldo.blogspot.com/


Passem por aqui.


SAUDAÇÕES.


BOA TARDE.

batista disse...

Lena, é sempre bom ler, sentir o teu versejar.
Um beijo fraterno e saudoso.

De Amor e de Terra disse...

Olá Lumife; embora com atraso, o que ultimamente vem sendo hábito, vim ver o que nos oferece e tentar deixar a minha opinião sobre alguns. No caso, a Lena Maltez, é uma Amiga e colaboradoa assídua (via Net)duma das noites de poesia mensais que o Movimentum (grupo ao qual pertenço) leva a efeito em Vermoim-Maia, um dos motivos porque posso dizer que conheço a poesia desta autora da cidade lagunar.
GOSTO da poesia da Lena; tal como diz o Zé Gomes, é macia e doce, escorrendo lânguidamente pelos olhos, pela voz e pela alma.
Fiquei feliz por ser uma das suas escolhas.
Beijo

Maria Mamede