sábado, outubro 18, 2008

JOSÉ-AUGUSTO DE CARVALHO



CANTARES

Eu canto as horas amargas
das cargas e das descargas
das barcas de arrojo e pinho...

Eu canto os longes das rotas
abertas pelas gaivotas
com asas de níveo linho...

Eu canto as horas sombrias
de medos e de agonias
no mais além da tormenta...

Eu canto as horas de luto,
naufrágios, febre, escorbuto,
sabor de cravo e pimenta...

Eu canto no Cabo Não
o sim de passar ou não,
mas nunca o retroceder...

Eu canto os Cabos da Dor!
Gil Eanes -- Bojador,
tormentas de estarrecer...

Eu canto as Áfricas virgens,
feridas desde as origens
de mágoas e predadores...

Eu canto as Índias da História,
cobiças, dramas e glória
de incenso e de roxas cores...

Eu canto os áureos Brasis,
a cana em negro matiz
de açúcar de acres sabores...

Eu canto a nesga europeia
do Poeta e da Epopeia
do Fado das nossas dores...







A FLOR DA FANTASIA

Em terras do Alentejo, há muito emurcheceu,
no sonho de Aladim, a flor da fantasia.
Sem noites de luar, o canto emudeceu
e um manto de tristeza o nada silencia.

O sol é um incêndio, um caos de idolatria,
que o tempo-amar-e-ser há muito corrompeu...
Em terras do Alentejo, há muito emurcheceu,
no sonho de Aladim, a flor da fantasia.

Ai, que assombrada voz meu sono escureceu!
Que pesadelo em mim só me anoitece o dia...
O dia que eu queria e nunca amanheceu!
Saudade do que fui! A flor da fantasia,
em terras do Alentejo, há muito emurcheceu...






SONETO PARA SHERAZADE

O grito que ressoa acorda o sonho antigo
As crinas dos corcéis ondulam anelantes
Nas dunas do deserto em fogo onde me abrigo
Os teus apelos de alma e coração distantes

No tempo e no lugar, as sedes de outras fontes
Em ti o lago pleno, ocaso de afluentes
Depois de ti não pode haver mais horizontes
Que mais, além de ti, se tudo em ti consentes

Escondes sob o véu os lábios purpurinos
Sedentos de áurea lava em tragos de ambrosia
Prometes no teu ventre anseios levantinos
Gemidos de luar de cálida estesia

Teu grito no meu grito, o grito definido
Aurora recusando o tempo interrompido





José-Augusto de Carvalho é natural de Viana do Alentejo.

Aconselho uma visita ao seu blog TEMPOS DO VERBO


17 comentários:

ASPÁSIA disse...

AMIGO LUMIFE

DIGO COM SINCERIDADE QUE GOSTEI MESMO DESTES 3 MAGNÍFICOS POEMAS DESSE POETA VIANENSE! E OLHE QUE EM MATÉRIA DE POESIA EU SOU MUITO EXIGENTE COMIGO E COM OS OUTROS.
SEM DÚVIDA, J.-A. CARVALHO É UM POETA LUSO A CONSIDERAR E ATÉ ALGUNS DOS SEUS VERSOS, LEMBRAM "OS LUSÍADAS", PELO MENOS NAS ALUSÕES AOS DESCOBRIMENTOS!
E MUITO BEM ILUSTRADOS COM AS 3 BELÍSSIMAS FOTOS QUE ESCOLHEU.

BOM DOMINGO E BOA SEMANA!

Peter disse...

Gostei do primeiro poema, a História de Portugal em verso.

P.S. - Atenção às "gralhas".

Lisa disse...

Oláaa querido Lu...

Imagem e poemas lindas...

PS: Melodia...dança do ventre?! rsrsrs...

Desejo a ti doce final de semana ...


Jinhusss...

Isabel-F. disse...

não conhecia ...


saão maravilhosos os três poemas que escolheste.


bjs

gotadevidro disse...

O grito de todos nós...

Muito belo

Bom domingo e obrigada. Gostei muito do que mandaste

beijo

São disse...

Foi bom ter conhecido esta poesia, cujo autor é de uma região que amo de paixão: Alentejo!
Boa semana.

Adriana disse...

De Hi-5 ao blog descobri outro mar de coisas boas!

Adriana disse...

Te coloquei no amigos do meu blog tá??

mfc disse...

Boas escolhas de poetas, cujos cantares são genuínos.

TMara disse...

desconhecia José Augusto Caavalho - quer a pesoa,quer o poeta. Conheci o poeta, pela sua escrita, antes de conhecer o homem há uns meses.
O poeta é um poeta maior à dimensão do homem k conheci no Alvito e em Viana do Alentejo. Foi uma riqueza conhecer os dois que são uno.
Boa semana
Bjs
Luz e paz

Paula Raposo disse...

Obrigada pela partilha destes poemas fantásticos!! Beijos

Chinha disse...

É bom cantar a vida...
É bom cantar o sonho...
É bom sentir o aflorar do amor
Esquecer por momentos a dor
E entregar à vida
A alma pensada perdida

bjinhos

Beatriz disse...

Já estou aqui no teu espaço há uns bons momentos, meu amigo, apreciando não apenas os versos desse grande poeta que nos indicaste (oportunamente irei visitar o seu blog), como também as imagens (tão bem escolhidas, como sempre o fazes), e a beleza dessa música-tema de um dos clássicos do cinema, Doutor Jivago, que me fez derramar ‘rios’ de lágrimas quando, anos depois do seu lançamento, fui assistir (rs).

Meu querido, é muita 'arte' junta para nos encantar o olhar e enternecer o coração, principalmente nessa segunda-feira onde uma chuva fininha resolveu interromper um passeio ao mar. Mas como já tive oportunidade de te dizer, vir aqui é ter a certeza de viver momentos de pura arte e total encantamento.

Lindo, terno, comovente, o que escreveste num dos últimos comentários sobre o teu único e verdadeiro amor. Um dia, quem sabe, possam nossos olhos pousar num livro onde os versos de amor que escreveste para ela venham a nos encantar o olhar, enternecer o coração e perfumar a alma. Existem registros, meu querido, que precisam ser feitos para além daqueles que estão marcados na alma, para que o tempo possa também eternizá-los num lugar especial no mundo da Poesia, um cantinho tão delicado que só encontram pousada aqueles versos mais sentidos que foram dedicados à pessoa amada. Muitos poderão até ler os poemas, mas só se identificarão aquelas pessoas que também souberam/puderam sentir emoções tão preciosas. Desejo, meu amigo, do fundo de minh'alma, que as estrelas do coração de Deus possam fazer reflexo nesse teu coração tão bonito e doador.

Fica um ramalhete de crisântemos coloridos (são estas as minhas flores do momento, rs) onde o sorriso de um anjo lindo está a brincar, desejando-te uma semana de muitas alegrias e agradáveis surpresas.

viamax disse...

Que lindo teu blog Adar com um texto maravilhoso. muito boas, mo' gostou muito, da mesma maneira que o blog, obrigado muito.

C Valente disse...

Magnifico, gostei.
Saudações amigas

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querido Amigo Lumife, belíssimos poemas de José Augusto Carvalho!... Todos eles merecem o meu sentimento de apreço, diria mais todos SUBLIMES!...
Beijinhos de carinho,
Fernandinha

Olhos de mel disse...

Oie lindo! A escolha não poderia ser melhor. Os poemas são perfeitos! Não conhecia o poeta, mas adorei!
Beijos