segunda-feira, setembro 08, 2008

SAGHER

Foto de Marco Niemi-Olhares



Escuta o murmúrio do tempo,
Ouve o sussurro do mar
Liberta teus sonhos no vento
Ama quem amas e deixa-me amar
Que a guia da minha pena
Não se chama inspiração
Ela guiada pelo sonho
É Alimento da paixão
Tanto tempo sem te ver
Faz-te viva no lembrar
Nego o poeta Francês ( Avec le temp........)
O tempo não deixa de amar
E se o mundo dos sentidos
Impõe a sua razão
Recordar lábios perdidos
É tocar a tua mão.

( sagher )


***** ... ***


Sonhei o passado.
Memória de ti.
Estava a teu lado;
Mas não estavas ali.

Sonhei o futuro.
Momento sem ti.
Não estava a teu lado;
Mas tu estavas ali.

Olhei o presente.
Vivido sem ti.
Não estás a meu lado;
Mas eu estou ai

(sagher)


**** ::::: *****


Eu quero enlaçar todo o teu corpo
Tocar-te o espírito, roubar-te a alma
Quero ter-te a ti como meu porto
Num entardecer em tarde calma.
Quero embriagar-me com teu perfume
Ficar insano, perder o nexo,
Beijar-te os seios e fazer lume
Incendiar-te o ventre, tomar-te o sexo.


Manuel F.C. Almeida



**** :::: ****


Quase que o tempo
Suprimia o odor
Adocicado do teu corpo
E a candura aveludada
Dos teus lábios.
Mas as mãos vieram
Resgatar-te na memória
Do corpo
E o tempo revelou-te
Num quadro
Que vive nos rios
Das nossas muralhas.

Manuel Filipe Carvalho de Almeida



Mergulhei no blog AVEC LE TEMPS percorrendo os quatro anos que Sagher leva a partilhar connosco o que lhe vai na alma e recolhi alguns poemas para vos despertar o desejo de visitar este sítio da blogosfera onde reina a poesia.