sábado, junho 27, 2009

ADEUS... DE EUGÉNIO D'ANDRADE

2 comentários:

rouxinol de Bernardim disse...

A imortalidade em estado puro!

MARIA disse...

É lindo este poema de Eugénio de Andrade.
Até a própria tristeza tem a sua beleza na forma poética.
Mas, não gosto da palavra "adeus".
A palavra "adeus" casa-se no meu diccionário emocional com a palavra "morte".
Sempre tentarei combater essas palavras, porque na ausência dessas palavras pode ser criado lugar para outras de que gosto mais como a palavra "amar", ou a palavra "sempre".
Por isso Lumife por mais bela que seja a poesia, não digas Adeus.

Um beijinho amigo

Sempre,

Maria