domingo, julho 26, 2009

O GRITO DA FOME





O GRITO DA FOME


Murmureja, resfolga

Sente-se, penetra.

Tomai tento

Senhores, ricos,

Abastados, soberbos,

Indiferentes e apáticos.

Tende atenção

Governantes, políticos,

Estadistas e líderes.

O grito da fome

É um grito de alma

Não se trava, não se prende

É um grito que não pára.

O grito da fome

Não suporta a indiferença

É a miséria revoltada

É a criança esfomeada,

É o idoso abandonado,

É o trabalhador desempregado.

CIDADÃOS:

ESCUTAI O GRITO DA FOME.

Lumife aos 26 de Julho de 2009


7 comentários:

Xavier Zarco disse...

Caro Lumife,
Sem palavras, infelizmente há imagens que só mesmo os poemas que se despojam do supérfulo conseguem dizer algo mais. Gritam as imagens, grita este seu poema. Que a estes gritos outros se juntem para que não se perca tempo com pretensas gripes epidémicas e outros divertimentos e falêmos de coisas que de facto interessam.
Um abraço
Xavier Zarco

MouTal disse...

Infelizmente estamos todos surdos...
Só uma explosão nos acordará.
Obrigado pelo poema.

paginadora disse...

Belo e duro este poema.E necessário também para acordar consciências. O grito da fome já há muito que se faz ouvir, embora haja quem teime em ignorá-lo.Não o ignoremos nós. Bjos.
Antónia Canivete

Graça disse...

Olá Lumife! Deves ser uma pessoa extremamente humana. Parabéns pelo teu poema. Como é possível que uns ganhem tantos milhões e outros morram à fome? só numa sociedade tão injusta isso é possível. Se a união faz a força pode ser um dia, quem sabe, todos juntos consigamos mudar o Mundo e os povos passem a viver em igualdade de modo a acabar a fome e a guerra. Um abraço. Graça

dida disse...

'"Estamos cegos", e sentou-se a escrever o "Ensaio sobre a Cegueira" para recordar a quem o viesse a ler que usamos perversamente a razão quando humilhamos a vida, que a dignidade do ser humano é todos os dias insultada pelos poderosos do nosso mundo, que a mentira universal tomou o lugar das verdades plurais, que o homem deixou de respeitar-se a si mesmo quando perdeu o respeito que devia ao seu semelhante.' Saramago.

A Humanidade, quase toda ela.

Dois Rios disse...

Ou seria o grito da indiferença?

Estarrecedor!

Beijo,

Inês

Pedrasnuas disse...

É VERGONHOSO, É ABSURDO, É MEDONHO ...É PAVOROSO QUE AINDA SE PERMITAM SEMELHANTES ABERRAÇÕES...ISTO A MIM REVOLTA-ME PROFUNDAMENTE...
AS IMAGENS SÃO ALTAMENTE CHOCANTES E AINDA BEM QUE O SÃO ,POIS DENUNCIAM A VERGONHA DO MUNDO EM QUE VIVEMOS

BEIJINHO E BOM DOMINGO