Avançar para o conteúdo principal

LANÇAMENTO DO LIVRO DE IRENE LAMOLINAIRIE





28 de Setembro 2009 - 21,30 horas

Biblioteca Municipal da Maia

Apresentação do livro de Irene Lamolinairie

"Vidas e Sonhos"



Animação musical:


Tuna da Universidade Sénior Matosinhos/Rotary


Interpretação de saxofone por António Queirós


Comentários

Lisa disse…
Oiiiiiiii Luuuuuuu...

Que bom que ainda não esqueceu di ieu...rsrsrs...
Vim deixar beijos meus a ti...
Lindo final de semana com carinho...
Jinhusssssssss
MARIA disse…
Olá Lumife, que capa tão feliz conseguiu a tua amiga Autora : Irene, é isso ?!...
Lindo, abrindo núvens de algodão no doce céu da boca do mundo dos sonhos!
Como gostaria de estar presente e rever pessoas que fazem como que parte daquela Biblioteca.
Mas não é possível.
E a certa altura das nossas vidas todos tendemos a olhar a realidade com os olhos despidos da fantasia de que não basta querer para ser possível.
O Poeta quando disse " deus quer, o homem sonha e a obra nasce" baralhou alguma destas premissas, porque se não adaptam a tudo na vida. Eu já o acreditei, como Pessoa, mas o tempo, amigo, há coisas raras que não leva, mas a outras transforma, amargamente.
Permite-me fazer na pessoa da tua amiga Irene , cujos "sonhos" tanto encantaram a minha visão, uma homenagem ao modo como se doa, como sonha e como vive a Mulher portuguesa com este poema :
http://www.youtube.com/watch?v=Hr9sTxkO2xw
À Autora desde já os votos das mais sinceras felicidades. Há-de ser um sucesso se for da qualidade dessa imagem que tem contida 3000 palavras.

Para ti Lumife, mais um beijinho amigo.

Maria
Lisa disse…
Luuuu oiiiiiiii...
Então...fiquei feliz em saber que não esqueceu di ieu...
Ahhhh!!! Táh curioso néh?! Hummmm...axu ki vou deixar sem reposta pra vc curtir mais a curiosidade sobre o que eu fiz na ausencia ...ipuuuuuuu!!!!!rsrsrsrs....
Desejando a ti uma semaninha super florida...
Jinhussssssssssssss...
Paula Raposo disse…
Tive o prazer de estar com a Irene em Junho na Maia. Todo o sucesso lhe desejo. Beijinhos, Irene.

Mensagens populares deste blogue

Cantiga para não morrer de Ferreira Gullar

Quando você for se embora,
moça branca como a neve,
me leve. 
.
Se acaso você não possa
me carregar pela mão,
menina branca de neve,
me leve no coração.
.
Se no coração não possa
por acaso me levar,
moça de sonho e de neve,
me leve no seu lembrar.
.
E se aí também não possa
por tanta coisa que leve
já viva em seu pensamento,
menina branca de neve,
me leve no esquecimento.
.
Ferreira Gullar

Como a noite descesse...

Como a noite descesse e eu me sentisse só,
só e desesperado diante dos horizontes que se fechavam,
gritei alto, bem alto: ó doce e incorruptível Aurora!
e vi logo que só as estrelas é que me entenderiam.
Era preciso esperar que o próprio passado desaparecesse,
ou então voltar à infância.
Onde, entretanto, quem me dissesse
ao coração trêmulo:
- É por aqui!

Onde, entretanto, quem me disesse
ao espírito cego:
- Renasceste: liberta-te!

Se eu estava só, só e desesperado,
por que gritar tão alto?
Por que não dizer baixinho, como quem reza:
- Ó doce e incorruptível Aurora...
se só as estrelas é que me entenderiam?

Emílio Moura



Emílio Guimarães Moura (14 de agosto de 1902Dores do Indaiá28 de setembro de 1971Belo Horizonte) foi um poetamodernista, integrante do grupo de modernistas mineiros que ajudaram a revolucionar a literatura brasileira na década de 1920. Foi redator de cadernos literários dos periódicos Diário de Minas, Estado de Minas e A Tribuna de Minas Gerais. Moura foi também professor universit…

SE FOSSES ...

Se fosses luz serias a mais bela De quantas há no mundo: – a luz do dia! – Bendito seja o teu sorriso Que desata a inspiração Da minha fantasia! Se fosses flor serias o perfume Concentrado e divino que perturba O sentir de quem nasce para amar! – Se desejo o teu corpo é porque tenho Dentro de mim A sede e a vibração de te beijar! Se fosses água – música da terra, Serias água pura e sempre calma! – Mas de tudo que possas ser na vida, Só quero, meu amor, que sejas alma!

António Botto
Foto de Aleksandr Krivickij