sexta-feira, outubro 09, 2009

FERNANDO PEIXOTO - HOMENAGEM




No próximo dia 31 de Outubro, pelas 21.30h, no Auditório Municipal de Gaia, a Associação das Colectividades de Gaia vai homenagear FERNANDO PEIXOTO, o Poeta, o Historiador e Investigador, o Escritor, Encenador, Cidadão exemplar, Pai extremoso e "tantas searas mais de sabedoria que nos deixou"(como muito bem diz Brancamar), evocando todo o seu percurso de vida.

Será um espectáculo com música, teatro e poesia com textos de sua autoria.

Para reservar o seu convite, envie urgentemente um email para helena_peixoto@sapo.pt, com o número de convites que pretende reservar.















A CAMINHO DE SIÃO


Embarcastes na nau de uma promessa
Que navega ondulante sobre a vida
Na viagem dos anos, que começa
No momento preciso da partida,
Quando um sonho ansioso se atravessa
Em direcção à Terra Prometida.
Como nautas partis nesta aventura
Carregados de sonhos e ternura.

Tormentas e procelas surgirão,
Alguns ventos virão para anular
Os caminhos que a vossa decisão
Vos ditou como rumo p’ra alcançar,
Onde se ergue a montanha de Sião
Na qual, por fim, haveis de repousar.
E podeis crer que nem a Tempestade
Tem mais poder que a força da Vontade.

Quando assim se navega, na certeza
Que há um porto de abrigo à nossa espera,
O leme é mais seguro e há mais firmeza
Na nau que sulca as águas da quimera:
Extingue-se o Inverno, ante a beleza
Com que, súbito, irrompe a Primavera.
E finalmente o Sol se sentará
No trono fulgurante da Manhã!

E se o mar vos parece mais bravio
Dobrai o vosso Cabo da Esperança:
Que o mar pouco mais é que um largo rio
Onde sobram correntes de bonança.
O mar da vida é sempre um desafio
Que tem de se enfrentar como uma herança
E que a todos atinge por igual.
No Amor ... não há pecado original!


FERNANDO PEIXOTO

In ARCA DE TERNURA

3 comentários:

Paula Raposo disse...

Que lindo poema! Obrigada pela partilha. Fico maravilhada perante palavras assim! Beijos.

Helena Peixoto disse...

Caro Amigo,

Obrigado pela divulgação e, sobretudo pelo carinho. Este poema é muito, mas mesmo muito especial para mim. O meu pai fê-lo para o ler no dia do meu casamento, durante a cerimónia. Espero que esta homenagem constitua mais um impulso para a divulgação de uma obra, de um percurso de toda uma vida tão repleta de valores e principios, que tanto me fazem orgulhar.

Um beijinho muito grande,

Helena

Brancamar disse...

Olá Lumife,

adorei ver aqui este poema e esta homenagem, dia 31 lá estarei e tenho a certeza que me vou maravilhar com a obra deste nosso amigo.
Depois volto para contar.
Beijinhos.
Branca