sábado, fevereiro 14, 2009

ANGELA SANTOS

Foto de Paulo César



ÁGUAS MANSAS

Clareou à luz do teu olhar
o dia que passa nas asas de um pássaro
azul
e logo se abrem as portas para o inaudito
onde o sopro de um anjo
revela a condição de seguir
rumo ao que houver do outro lado,
avesso da noite, luz que se oculta
e revela o azul purpura
da secreta beleza que chega nas dobras da noite
É então que me aconchego
e perscruto os sinais que sobem do centro
da vida que guardas na cadencia do teu peito
no sopro tranquilo.

E como um navio rasgando a calmaria
adormeço à tona dos teus olhos de água.


FLASHBACK

Podia ser aí. Contigo. Com o teu corpo ainda nu, ou vestido da luz que entra pelas persianas velhas, trazendo a tremura das folhas na...