terça-feira, março 03, 2009

JOSÉ-AUGUSTO DE CARVALHO

Foto de Zuleva-Olhares (clique na imagem para a ver em tamanho maior)



CAMINHOS

Ai, caminhos de nada e ninguém,
de fantasmas em louco vaivém!

Não encontro nem perco,
nem procuro,
para além deste cerco...
Só o longe futuro,
hoje verde, amanhã amarelo maduro

Ai caminhos de névoa, rasgados
p'los meus pés obstinados!

Na pureza das asas da infância,
a vertigem do espaço cruzei...
Desvendei
a distância
e uma física nova inventei!

Ai, caminhos de oculto segredo,
de ansiedade, fracassos e medo!

Do composto que sou não separo
qualquer parte do todo
da matéria... de argila? de lodo?
Donde venho? Onde vou? Quando paro?


José-Augusto de Carvalho

O Poeta nasceu em Viana do Alentejo, a 20 de Julho de 1937.