domingo, janeiro 10, 2010

AH, A NOSSA REDE...







[...]


Ah, a nossa rede


tão sede e tão mágoa...


Quem foi que a tirou


de dentro da água?


Que dedos inertes


e tão violentos,


secaram as ondas,


rasgaram os ventos,


e à terra , tão lisa


de amorosos laivos,


roubaram a viva


rede de outros lábios...




Raul de Carvalho - Poeta nascido em Alvito-Bx.Alentejo

1920/09/04 - 1984/09/03


in Poesia