quinta-feira, agosto 24, 2017

A PALAVRA QUE DESNUDO




Entre a asa e o voo
nos trocámos
como a doçura e o fruto
nos unimos
num mesmo corpo de cinza
nos consumimos
e por isso
quando te recordo
percorro a imperceptível
fronteira do meu corpo
e sangro
nos teus flancos doloridos
Tu és o encoberto lado
da palavra que desnudo


Mia Couto

Art de Arsen Kurbanov