quinta-feira, setembro 28, 2017

NAVEGO NOS SENTIRES



navego nos sentires,
em palavras escritas
semeadas com afectos.

.
navego no toque do prazer...
envolvida no olhar fugaz
sedento das marés do mar

.
navego nos sonhos
em encontros secretos,
nos murmúrios entre sussurros
ou nos sorrisos de um lábios ocultos

.
navego numa teia
confusa e disforme,
do lado de lá da janela interdita
sobre uma mágoa salgada.

.
navego fundida no desfrutar do silêncio
sem hora, onde sou cicuta sem segredos!

.
helena maltez

.

O ÚLTIMO POEMA

O último poema Assim eu quereria o meu último poema. Que fosse terno dizendo as coisas mais simples e menos intencionais Que fosse a...