quinta-feira, janeiro 25, 2018

TU HABITAS EM MIM


TU HABITAS EM MIM
.
Tu habitas em mim, eu sinto-te fremir,
Balsâmico frescor, em cada fibra minha.
Caminho iluminado duns olhos a sorrir
E não me importa a vida medíocre, mesquinha.
.
Basta-me a tua alma eleita, meu amor,
P´ra me sentir erguer duma existência inerme:
- Transmites uma força, induzes um calor
Que sinto aflorar em ondas à epiderme.
.
E eu que vegetava (amarga letargia
Que submerge a alma em vagas de não-ser)
Rebento com furor os elos da apatia
E gozo a alegria imensa de viver.
.
António Almeida
.
Foto de Aleksandr Krivickij
.

Sem comentários:

SONHO DOMADO

. Sei que é preciso sonhar.  . Campo sem orvalho, seca  A frente de quem não sonha. . Quem não sonha o azul do voo perde seu poder de pá...