SONETO


· 
"Que soubeste fazer da tua vida
depois de tantos anos à procura
do que chamavas terra prometida
no meio da floresta mais escura?
.
Por que deste consolo a essa ferida
que ainda continua a arder sem cura
se do teu coração não há saída
e o tempo te devora em lenta usura?
.
O que te ensina hoje cada dia
se já pouco te dói como doía
e tudo se transforma em quase nada?
.
Apenas o amor, que será só
memória de quem és, do pó ao pó
- cinza talvez, mas cinza apaixonada"
.
FERNANDO PINTO DO AMARAL
.
in A Luz da Madrugada.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Maria Campaniça

ACORDANDO

ALDA GUERREIRO