sexta-feira, agosto 19, 2005

"Ainda Refulge..."



Ainda refulge a chama

que perturbou um dia meus sentidos?


Não se apaga jamais

a luz de certo olhar que em segredo amei?


Chora, em meu coração,

a nostalgia do bem com que sonhei?


Da noite, abismo imenso,

oiço indistinta voz chamar por mim?


O que me falta e inquieta

serás tu, de quem não sei o nome?


Ou todo o sonho erguido é cinza ao vento,

estrela fria, cada vez mais longe

do puro silêncio em que se esvai a vida?


(Luis Amaro - Natural de Aljustrel)
Foto da Net


6 comentários:

wind disse...

Bonitos poemas que nos dás a conhecer:) Linda foto. beijos e bom fim de semana

paper life disse...

Muito Bonito, Lumife!

E que belo rosto encontraste também!

:) Bjs

Nina disse...

Lindissimo...

Beijinho e Bom Fim de Semana :)

Cristina disse...

Hummm,adorei este poema!

Um óptimo fim de semana para ti
:)
beijinhu

segurademim disse...

Nem todos os sonhos são cinza ao vento... os sonhos concretizáveis têm a ver com as expectativas que criamos. Por vezes, materializar sonhos até é fácil! para conseguir que a vida seja plena há que preenchê-la de seres palpáveis e calorosos, não é? Bonito poema, faz-nos reflectir...

batista filho disse...

Gostei... mais que gostei: gostei muito... esse texto me lembrou algo: uma Missa do Galo, por volta de 1965/67... quem sabe um dia eu consiga fisgar direitinho aquelas lembranças? É, esse poema remexeu com o baú das minhas recordações... Um abraço, amigo.