segunda-feira, abril 01, 2019

MEUS VERSOS



MEUS VERSOS de ALBANO MARTINS
.
Meus versos, gritos do vento nas ramagens, 
são a minha própria alma angustiada 
a refletir imagens 
duma lenda, em mim iniciada.
.
São a ternura destas mãos que escrevem 
desatinadas palavras de ansiedade. 
Meus versos são a voz da minha voz, a margem 
que há entre o sonho e a realidade.
.
Meus versos 
são encontros da sombra com a luz. 
São perfis irregulares, talhados 
na emoção que os revela e os traduz.
.
Meus versos 
são distâncias várias dum único caminho. 
Pássaros que abandonaram 
o calor e o âmbito do ninho.
.
Albano Martins

Albano Dias Martins (Fundão, 6 de agosto de 1930 – Vila Nova de Gaia, 6 de junho de 2018) foi um poeta português.
Formado em Filologia Clássica clássica pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa,
À data da sua morte, era professor na Universidade Fernando Pessoa, do Porto.
Foi um dos fundadores da revista Árvore e colaborador da Colóquio-Letras e Nova Renascença.
.

O INCÊNDIO

O Incêndio - "Ao convento! ao convento!" - Uiva de longe o vento. É noite. E a multidão, descalça, esfome...