segunda-feira, agosto 15, 2005

O Meu Alentejo


(Clique na imagem para ver em tamanho grande e no endereço de origem)




Meio-dia. O sol a prumo cai ardente,

Doirando tudo...Ondeiam nos trigais

D’oiro fulvo, de leve...docemente...

As papoilas sangrentas, sensuais...



Andam asas no ar; as raparigas,

Flores desabrochadas em canteiros,

Mostram, por entre o oiro das espigas,

Os perfis delicados e trigueiros...



Tudo é tranqüilo, e casto, e sonhador...

Olhando esta paisagem que é uma tela

De Deus, eu penso então: Onde há pintor,



Onde há artista de saber profundo,

Que possa imaginar coisa mais bela,

Mais delicada e linda neste mundo?!





(Florbela Espanca)


(Foto - Alvito de Ricardo Encarnação Ferreira. Fotografia na Net

12 comentários:

Cristina disse...

Lindo, adoro os poemas da Florbela

:)
Beijinhu e uma óptima semana para ti
:)

wind disse...

Mais um bonito soneto da Florbela Espanca ao seu Alentejo. Bonira foto:) beijos

batista filho disse...

Vir aqui, sentir esse clima gostoso de ser bem recebido, de me sentir em casa; curtir uma foto, que permite tantos olhares, múltiplas perspectivas; sentir os versos de Florbela... é bom demais!

TMara disse...

um belo texto-poema -homenagem, de alguém k insistem em considerar como poetisa/poeta menor e de quem não acho tal.Boa semana. Bjs e ;)

Menina_marota disse...

Só Florbela para nos falar assim...

Uma imagem e um Poema, soberbos!

Um bom feriado ;)

Isabel-F. disse...

Lindo poema este de Florbela....

O ALentejo faz-me lembrar África...

Uma sugestão: e se de vez em quando "postasses" aqui umas receitas da tão rica gastronomia alentejana...

Se não te importares, quero sim o tal endereço...

Bjs

Lumife disse...

Nita:

Igualmente te desejo uma boa semana.

É sempre bom ver-te aqui.

Bjs


Wind :

Ob pela tua presença que alegra o meu canto.

Beijos


Batista Filho :

Feliz por te sentires bem na nossa companhia.

Um abraço.


Tmara :

Florbela poeta-menor? Só a falta de sentimentos pode chegar a tal conclusão. Uma Mulher que cantou apaixonadamente a Vida, o Amor e a sua Terra merece maior respeito e consideração.

Boa semana tb para ti.

Bjs.



Menina Marota :


Grato pelas palavras aqui deixadas.

Boa semana.

Bjs.


Isabel Filipe:

De facto está nos meus planos dar a conhecer alguns pratos da cozinha alentejana. Só aguardo a colaboração de quem está por dentro desses segredos culinários.
Hummmm que delícias...

aqui te envio o endereço:

http://www.flash-gear.com/index.php

Há lá coisas giras.

tem uma boa semana.

Bjs.

Mocho Falante disse...

A sensualidade das palavras escritas por Florbela deixam-me sempre com um sentimento da magnificência da escrita...

paper life disse...

Meu Alentejo do barro vermelho e o verde escuro do que ainda não ardeu!

:) Bjs

Anónimo disse...

Como é que uma mulher arrancada do barro do Alentejo canta que quer amar, amar,amar perdidamente.. e depois alguém a vem tratar por poetisa menor.

Charlie
xarly2@hotmail.com

batista filho disse...

:)
Brlo poema-exaltação. Imagem condizente. Um abraço.

Anónimo disse...

Alentejo...Alentejo, provincia de povo amigo sempre de coração nas mãos para ajudar quem chega. Adorei viver no Alentejo . Bfds.......bjks da DoceRebelde