sexta-feira, maio 19, 2006

Passarinho que tremes...

Fotos de Artur Cardoso



Passarinho que tremes na minha mão
p’los afagos que ao tempo te não faço,
aproxima-te do meu coração,
eu serei bem feliz no teu regaço.

(Lumife-18-05-06)






Talvez eu esteja cansado de vagar em meus caminhos
Por tantas terras cheias de cavernas e colinas,
Eu vou encontrar o lugar para onde ela se foi,
E beijar seus lábios e segurar suas mãos;
Caminharemos entre coloridas folhagens,
E ficaremos juntos até o tempo do fim do tempo, colhendo
As prateadas maçãs da lua,
As douradas maçãs do sol.

(William Butler Yeats)


14 comentários:

Lisa disse...

Boa noite Lumife...

Brigadim...tb lhe desejo que tenhas um lindo final de semana com ternura...

PS: Linda melodia no teu bloguito...

Beijoss...

Anónimo disse...

preciso de uma foto da praça da republica no alvito. podem colocar aqui? obg

Arte por um Canudo 2 disse...

Lindo poema! É de uma ternura que ninguém fica indiferente. Bom fim de semana. Abraço.

António disse...

Gosto particularmente das duas fotos.
Lindíssimas!

Obrigado pela visita.
(os meus diálogos não tem continuação; acabam assim mesmo)

Um abraço

wind disse...

Tão queridinho:) beijos

della-porther disse...

Faltam as palavras ...elas já foram ditas nos caminhos que insisto em percorrer a sua procura.
Continuas me encantando.
E me contas que já sabe.
emiliacouto@gmail.com
Blogers: passageia da aldeia
cidade sitiada (esse é muito particular mas deixo que voce leia)
Um grande abraço

Isabel-F. disse...

Oi Lumife...

Lindas palavras. Parabéns.

e não menos lindas fotos

bfds
bjs

menina graça disse...

Belíssimas fotos e lindas palavras. Bom fim de semana!

batista filho disse...

Que o teu versejar seja presença cada vez mais frequente, amigo.
Deixo o meu abraço fraterno.

Mily disse...

Lindos versos, amigo! Os teus e também os de Yeats. Belas fotos, linda música! Tudo de muito bom gosto por aqui.

Deixo-te um beijo e o desejo de um restinho de domingo inundado de paz e sorrisos.

Até um próximo momento!

Manel do Montado disse...

A inversão do aconchego no regaço do passarinho está genial. Quanta sensibilidade na simples poesia, mostrando e demonstrando que também os pequenos escritos contém grandes mensagens.
Fica bem compadre.

lazuli disse...

Fotos dos Açores, não é?
Beijos..

Teresa David disse...

Além das fotos lindissímas, adorei a pureza do singelo poema que publicaste, onde se nota a frescura de quem os anos não tiraram a generosidade. Vou linkar-te no meu blog nas minhas derivações, onde a pouco e pouco estou a colocar as pessoas que gosto de visitar.
Um abraço
Teresa David

azoriana disse...

Acho que gostas dos Açores e os teus poemas são encantadores.

Já agora, preciso saber se Alvito é perto de Mértola? Podia ir ver nos livros, nos mapas, etc. mas se me puderes dizer é bem melhor.

Beijinhos