domingo, julho 06, 2008

PRESENTE

Foto de Gregória Correia - Olhares



PRESENTE


Queria neste poema a cor dos teus olhos
e queria em cada verso o som da tua voz:
depois, queria que o poema tivesse a forma
do teu corpo, e que ao contar cada sílaba
os meus dedos encontrassem os teus,
fazendo a soma que acaba no amor.


Queria juntar as palavras como os corpos
se juntam, e obedecer à única sintaxe
que dá um sentido à vida; depois,
repetiria todas as palavras que juntei
até perderem o sentido, nesse confuso
murmúrio em que termina o amor.


E queria que a cor dos teus olhos e o som
da tua voz saíssem dos meus versos,
dando-me a forma do teu corpo; depois,
dir-te-ia que já não é preciso contar
as sílabas, nem repetir as palavras do poema,
para saber o que significa o amor.


Então, dar-te-ia o poema de onde saíste,
como a caixa vazia da memória, e levar-te-ia
pela mão, contando os passos do amor.



Nuno Júdice

O Estado dos Campos

6 comentários:

della-porther disse...

Lu

vou considerar o "presente" como um presente de domingo,se me permites.

beijos amigão


della

Baby disse...

Amei o poema e a foto que o adorna.
Belíssimos.

Beijinhos.

A paginadora disse...

Olá Lumife
Bonita imagem a adornar o também belo poema de Nuno Júdice.
Tem uma boa semana!
Um abraço
Amaria

peciscas disse...

Sempre um grande poeta!

Dois Rios disse...

Gosto tanto do Nuno Júdice que até tenho uma poesia dele engatilhada para publicar no meu blog.

Gosto de poetas que dão voz aos nossos sentimentos. Que "enfeitam" a dor com a beleza triste dos versos, e o Nuno é assim.

Belíssima escolha. Parabéns!

Beijos,

RCataluna disse...

Grande texto!