sábado, agosto 29, 2009

É TEMPO AINDA...




É tempo ainda, Amor
de retomar
a viagem que iniciámos
juntamente.

De voltar ao fluir
do nosso rio,

de recerzir o tempo
fio a fio,

de reatar o passado
no presente.

É tempo ainda, Amada
de acordar.
Redescobrir
sentidos
novos nas palavras.

Reencontrar
esquecidos
gritos nos silêncios.
Renovar
o antigo frescor das madrugadas .

É tempo ainda, Amor
de avivar
a memória de gestos
já perdidos ...

O sabor
de antigos sonhos
recriar ...

Reinventar o amor
e incendiar
a adormecida chama dos sentidos,

0 entrelaçar dos dedos
a ternura
da troca de um olhar

O estilhaçar dos medos
na aventura
dos corpos penetrar.

A procura
das bocas, numa fome
nunca satisfeita de beijar ...

É tempo ainda, Amiga,
É tempo ainda.
É tempo ainda de voltar !


ANTÓNIO MELENAS


4 comentários:

Paula Raposo disse...

Lembro-me perfeitamente de ter lido este belíssimo poema no blog do António!! Sensibilizada por esta homenagem tão linda que fazes a um grande Amigo meu! Muitos beijos.

MARIA disse...

Lumife,
Eu também
me sinto especialmente tocada por te lembrares da poesia de António Melenas.
Não o conheci pessoalmente, com muita pena minha, mas conheci o seu blog, a sua poesia e, a respeito, tive a oportunidade de trocar algumas palavrinhas com ele.
Impressionava-se a sua sensibilidade. Criei com a pessoa e o poeta uma empatia muito especial.
Recordo-o com tanto carinho e ternura que o teu post me fez sentir pessoalmente acarinhada pelas suas palavras aqui por ti reproduzidas.
É como se do próprio Céu tivesse recebido uma mensagem de grande beleza e esperança.

Que bom lembrares-te dele...

Um beijinho.

Maria

Brancamar disse...

Belíssimo poema! Não conheci profundamente a poesia de António Melenas, mas tendo vindo a lê-la por aqui e é de uma intensidade fresca e simples que me encanta.
Obrigada por mo dares a conhecer.
Beijinhos

mariabesuga disse...

Lindíssimo o poema do Poeta que o tempo guardará...

Obrigada
Beijinho