quarta-feira, novembro 28, 2007

Perguntas-me quem sou?

Foto Marta Ferreira-Olhares


Perguntas-me quem sou? Sou astro errante
Que um sol dominador a si chamou,
E, cego do seu brilho rutilante,
Se queima nessa luz que o encantou!

Meus passos de inseguro caminhante,
Submissos ao olhar que os escravizou,
Caminham para ti em cada instante
E tu ainda perguntas quem eu sou!

Eu sou aquilo que de mim fizeste,
Sou as horas sombrias que me deste
A troco da ternura que te dei

Perguntas-me quem sou? Nome de Cristo,
Eu nada sou, Amor, eu nem existo,
Mas querendo tu, Amor, tudo serei!


[Reinaldo Ferreira]

6 comentários:

São disse...

Os poemas de Reinaldo Ferreira são muito bonitos, sempre!
Saudações!

Gi disse...

Este também é um dos meus eleitos. De vez em quando vai-me fazendo uma visita :)

Vidas ceifadas cedo demais com tanto para dar.

Um beijinh0

Brancamar disse...

Lindo poema.
A tradução do tudo que o amor nos dá.
Uma entrega total que se lê nestes versos.
Parabéns.
Beijinho

Paula Raposo disse...

Gosto muito deste soneto!! Beijos.

Um Momento disse...

Que lindo!!!
Adorei
Excelênte escolha
Grata pela partilha:)))
Beijo sorridente... em ti
(*)

Isa&Luis disse...

Olá,

Belo soneto amei!

Beijinho

Isa